Lítio

Mariana Mortágua e Catarina Martins juntaram-se numa conferência de imprensa sobre a importância das questões ambientais. Foi anunciado um projeto para parar as minas de lítio e um pacote de medidas a implementar à escala europeia.

A longa-metragem de Paulo Carneiro foi selecionada para a secção Quinzena dos Cineastas do Festival de Cannes, que decorre de 15 a 23 de Maio, anunciou hoje o seu director artístico, Julien Rejl. Por Interior do Avesso.

Interior do Avesso

O presidente da Câmara de Boticas reagiu com satisfação às conclusões do Ministério Público, considerando que “vêm dar ainda mais força à luta contra a exploração de lítio” e “demonstram que os argumentos da população contra a mina são totalmente legítimos”.

Mariana Mortágua acusou o Governo de achar que “pode passar por tudo e por toda a gente para beneficiar uma empresa em concreto e mais ninguém”. Bloco “está ao lado da população” e seria “importante que outros partidos se pronunciassem”, continuou.

Não é só em Portugal que os projetos mineiros sob a capa de "transição verde" são contestados. Há financiamentos europeus de milhões atribuídos a empresas com cadastro de destruição ambiental.

Há dois anos, Matos Fernandes e Galamba não gostaram de ouvir o Bloco avisar para os perigos da sua lei das minas.

 

As buscas e medidas judiciais mostram que “as suspeitas dos movimentos e associações locais sempre tiveram legitimidade” e que a promoção da extração de lítio “não se deve a qualquer justificação ecológica”, mas à “criação de uma rede de oportunidades de negócio para beneficiar muito poucos”, diz um comunicado de várias associações.

Contratado pelo fundo de investimento britânico por detrás do megaprojeto dos data centers em Sines, o advogado e consultor é suspeito de usar a sua influência para conseguir o favorecimento do Governo à empresa. Três dos cinco detidos já tinham sido apanhados no Galpgate.

As buscas estão relacionadas com os negócios do lítio e do hidrogénio verde e foram detidos, para além de Vítor Escária, Diogo Lacerda Machado e Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara de Sines. João Galamba e Nuno Lacasta, presidente da APA, também são arguidos.

O anúncio da viabilização da exploração de lítio não desmobiliza a associação Montalegre Com Vida, que promete contestar a Declaração de Impacte Ambiental.

Começa esta quinta-feira um acampamento contra “a maior mina de lítio a céu aberto da Europa”. No próximo dia 15, uma manifestação será o culminar das atividades de uma luta que está na “linha da frente” do combate “onde travaremos a destruição da vida em nome da sede de lucro” diz a organização.

Em comunicado, a Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Vila Real repudia o aval para o início da mineração no Barroso e promete ações de luta contra a exploração mineira junto das populações que foram desprezadas. Por Interior do Avesso.

A Agência Portuguesa do Ambiente emitiu uma Declaração de Impacte Ambiental favorável condicionada à exploração de lítio em Boticas. Autarcas e ambientalistas prometem continuar a luta.