Espanha

Este fim de semana, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas de Palma de Mallorca. A semana passada em Sintra cartazes e faixas defenderam uma vila “viva e habitada”, ao contrário de um “parque de diversões congestionado” enquanto o Bloco local critica o PS por ignorar o “desconforto das pessoas”.

O Governo de Pedro Sánchez quer assegurar mais transparência e independência aos media para combater interesses partidários e concentração dos órgãos de comunicação social. E “garantir que não há partidos políticos que comprem linhas editoriais de certos meios de comunicação com o dinheiro dos contribuintes”.

A campanha presidencial de Le Pen de 2022 está na mira da justiça por financiamento ilegal. Em Espanha, o Vox foi multado por financiamento irregular. No Brasil, Bolsonaro é acusado de associação criminosa por desviar do acervo público prendas vendidas para benefício próprio.

Para que não se use o arrendamento temporário para contornar as leis e para tentar travar a pressão deste e do alojamento local sobre os preços das casas, anunciam-se em Espanha novas regras. Mas elas não convencem o Sindicato das Inquilinas.

O resultado eleitoral das europeias levou Yolanda Díaz a anunciar a saída da coordenação da coligação Sumar. Partidos discutem o esgotamento do projeto, mas o cenário de reaproximação com o Podemos ainda apresenta muitos obstáculos. 

Luis Pérez, conhecido como Alvise Pérez nas redes sociais, foi assessor do Ciudadanos em Valência antes de projetar as suas mensagens racistas e “conspiranóicas” no seu canal de Telegram, que conta com mais de 400 mil seguidores.

Bombardeamento de uma escola gerida pela ONU no campo de refugiados de Nuseirat fez mais de 40 mortos, entre os quais 14 crianças. Netanyahu ameaça reforçar ataques na fronteira com o Líbano. Diplomacia espanhola quer fornecer elementos para ajudar o Tribunal Internacional de Justiça a decidir no processo sobre os crimes de guerra em Gaza.

Relatório da ONG Ethical Consumer detalha como a agricultura intensiva alimentada por uma mão de obra barata resulta em violações “rotineiras” de direitos básicos, incluindo trabalho forçado, abusos sexuais e várias formas de intimidação.

Com a posição anunciada em conjunto na quarta-feira, passam a ser 146 dos 193 países que integram a ONU a reconhecer a Palestina como Estado. Em Ramallah, Mahmoud Abbas apelou aos restantes países para que “assumam as suas responsabilidades e reconheçam o direito do povo palestiniano à autodeterminação" 

Na ressaca das eleições bascas e catalãs, estas eleições europeias em Espanha continuarão dominadas pelos temas nacionais. Com duas exceções: política agrícola e migratória.

No comício do Vox com a extrema-direita internacional houve espaço para justificar o genocídio em Gaza, acusar o “socialismo” de matar milhões e atacar os imigrantes. Mas no meio da gritaria foi o presidente argentino quem sobressaiu, causando um incidente diplomático.

Face ao assédio do bloco reacionário de direita, o primeiro-ministro espanhol anunciou um “novo momento”. Mas há razões de sobra para se expressar um profundo ceticismo em relação a esta declaração.

Jaime Pastor

Em Aragão, Valência e Castela e Leão, PP e Vox aprovaram leis que apagam a memória histórica sobre as graves violações dos direitos humanos causadas pelo regime franquista.

O primeiro-ministro espanhol anunciou uma “reflexão” sobre a continuidade à frente do Governo após um juiz ter avançado com a investigação à sua mulher por denúncias de supostas ilegalidades apresentadas pela extrema-direita. Neste artigo, o politólogo e fundador do Podemos defende que a alternativa à saída de Sánchez seria a viragem à esquerda.

Juan Carlos Monedero | Público.es

150 mil pessoas manifestaram-se este fim de semana nas Canárias contra um modelo económico de destruição ambiental, pobreza e precariedade.

A líder do governo de Madrid e apontada como sucessora de Feijóo à frente do PP mentiu sobre os crimes fiscais do companheiro e o duplex de luxo onde ambos vivem em Madrid, comprado com o dinheiro das comissões da venda de máscaras durante a pandemia.

Para anular a decisão da Catalunha de proibir as touradas, os setores da tauromaquia espanhola mobilizaram-se e acabaram por aprovar uma lei que as considerava “património cultural”, impedindo assim autarquias e regiões de as regular ou proibir. Uma nova iniciativa popular pretende reverter isso.

Os atentados de Madrid fazem hoje 20 anos. Em 2022, um em cada cinco espanhóis ainda pensava que tinha sido a ETA. Uma teoria da conspiração encorajada por certos partidos e meios de comunicação social. Por Oskar Bañuelos.

O projeto cooperativo de Marinaleda, símbolo de um modo coletivo de entender a agricultura e ganha pão de um município que inverteu um ciclo de pobreza e migração, está ameaçado por causa de uma decisão da Junta da Andaluzia. Por Aurora Báez Boza.

As despesas com a ampliação de estádios e outros apoios públicos estão a afastar vários municípios espanhóis das candidaturas a acolher o Mundial da FIFA.