Está aqui

Portagens: suspensão não adia protestos

Esta sexta-feira realizaram-se marchas lentas em Castelo Branco e em Viseu. Para a tarde deste sábado está prevista uma marcha de protesto, com o lema “Algarve – Andaluzia Sem Portagens”, apesar do Governo ter decidido suspender as portagens nas SCUT.
Para a tarde deste sábado está prevista uma marcha de protesto, com o lema “Algarve – Andaluzia Sem Portagens”. Foto zone41/Flickr.

Cerca de três dezenas de veículos saíram ao final da tarde de Castelo Branco, em marcha lenta, uma vez mais contra a introdução de portagens nas SCUT (vias sem custo para o utilizador).

O movimento contra as portagens na A23, A24 e A25 voltou à estrada, apesar do anúncio da suspensão do pagamento feito pelo Governo esta semana, seguindo em marcha lenta, acompanhada de buzinão, até à cidade da Covilhã.

“Adiamento não significa que as portagens não vão avançar. Sinal disso é que a instalação dos pórticos para cobrança continua a ser feita”, afirma João Freire, elemento do movimento. “Enquanto não houver garantia, por escrito, de que as portagens não vão mesmo avançar, não pararemos os protestos”, reitera.
João Freire refere ainda: “Nem FMI, nem nada nos fará mudar de ideias. Somos totalmente contra as portagens nestas vias, onde não existem alternativas. Não aceitámos esta situação, nem com redução de preços”.

Já na auto-estrada A25,mais de uma centena e meia de veículos, entre ligeiros e pesados, estiveram envolvidos na marcha lenta de cerca de 20 quilómetros, entre Viseu e Mangualde, em protesto contra a introdução de portagens.

A razão desta marcha lenta é, explicou Francisco Almeida, da comissão de utentes da A25 (Aveiro/Vilar Formoso), garantir a quem sair vencedor das eleições de 5 de Junho que “o combate é para manter” porque “também as razões pelas quais foram criadas as SCUT (sem encargos para o utilizador) são as mesmas hoje”.

“É uma mensagem clara para quem vier a governar o país após as eleições de 5 de Junho. O combate que temos vindo a travar não é pelo adiamento, e quem vier a seguir fica a saber que as gentes da beira estão disponíveis para continuar esta luta”.

“O desafio que fazemos é que em Vila Real, Viseu, Guarda e Castelo Branco, que os candidatos a deputados digam se são a favor ou contra, para que os cidadãos possam, também, decidir em função disso”, sublinhou. 

Marcha do Guadiana contra as portagens na Via do Infante

O Movimento [facebook] Algarve - Portagens na A22 Não e a Comissão de Utentes da Via do Infante organizam este sábado a Marcha do Guadiana, apesar do Governo ter decidido suspender as portagens nas SCUT, que estava previsto entrarem em vigor próximo dia 15 de Abril.

Em declarações à Lusa, João Vasconcelos, da Comissão de Utentes da Via do Infante, disse que o protesto mantém-se para demonstrar “o descontentamento contra quaisquer intenções” de portajar aquela via.

O protesto terá início às 16h, junto ao restaurante “O Infante”, na rotunda da EN 125, em Altura (Castro Marim), e vai decorrer entre as 16h e as 19h tendo como percurso a saída do ponto de encontro até à A22 em direcção à ponte internacional do Guadiana. Segundo a organização, “de Ayamonte partirão diversas viaturas de utentes andaluzes, incluindo empresários, que se juntarão à caravana automóvel”, refere o site jornaldoalgarve.pt.
 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)