Meteorologia

Quase metade do país estava em estado de seca em maio

18 de junho 2024 - 11:13

O Boletim do IPMA assinala a diminuição dos valores de percentagem de água no solo em todo o território do continente, destacando a região Nordeste, vale do Tejo e o Sul, com o sotavento algarvio e o distrito de Beja a entrarem em seca moderada.

PARTILHAR
paisagem sotavento algarvio
Foto *L/Flicjr

No seu boletim mensal, o Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) aponta que o mês de maio pode ser considerado “normal” no que diz respeito à temperatura do ar, tendo-se registado duas ondas de calor e com um nível de precipitação que foi de 54% do valor médio entre 1981 e 2010.

Verificou-se ainda uma diminuição muito significativa dos valores de percentagem de água no solo em todo o território do continente, destacando-se “a região Nordeste, vale do Tejo (valores entre 20% e 40%) e a região Sul, em particular o Baixo Alentejo com valores inferiores a 20%”.

No final de maio, 48% do território português encontrava-se em situação de seca meteorológica, tendo aumentado essa área e intensidade na região Sul, “com grande parte do distrito de Beja e o sotavento Algarvio na classe de seca moderada”. Se nas regiões do norte e centro a precipitação acumulada desde outubro ficou acima da média 1981-2010, o mesmo não acontece na zona metropolitana de Lisboa e nas regiões do Algarve e Baio Alentejo. 

Ainda assim, em maio ainda não havia nenhuma zona do país em situação de seca severa nem extrema, com 36,3% do território na classe de seca fraca e 11,9% na de seca moderada. No mês anterior apenas 8,5% do território estava na classe de seca fraca e não se registava ainda seca moderada.