Está aqui

PS junta-se à direita para chumbar integração da CPAS na Segurança Social

O projeto de lei apresentado por José Manuel Pureza, que garantia proteção social para os advogados, foi esta sexta-feira a votação e acabou chumbado por PS, PSD, CDS, IL e ausência do Chega.
Imagem via CPAS.

A proposta entregue no Parlamento previa a integração da Caixa de Previdência dos Advogados e Soliciadores (CPAS) na Segurança Social, procurando resolver a débil proteção destes profissionais.

O projeto foi esta sexta-feira chumbado com os votos a favor do BE, PCP, PEV, PAN e deputadas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues, e os votos contra do PS, PSD, CDS e IL, e a ausência do Chega.

A CPAS foi a única caixa de previdência a ficar de fora da integração em 2012, quando a Segurança Social passou a abranger os trabalhadores da EPAL, Secil, TLP, jornalistas, entre outras profissões. 

A precarização da advocacia nas últimas décadas veio acentuar as debilidades de um sistema que tem levantado muitas queixas quanto à proteção que oferece em troca de uma contribuição obrigatória cujo mínimo corresponde a 251 euros mensais.

Termos relacionados Política
(...)