Está aqui

Presos políticos angolanos entram em Greve de Fome

Pelo menos, quatro dos 15 presos políticos angolanos, incluindo Luaty Beirão, iniciaram nesta quinta-feira uma greve de fome. Os jovens ativistas protestam contra a morosidade do julgamento.
Luaty Beirão, Domingos da Cruz, Sedrick de Carvalho e José Gomes Hata entraram em greve da fome nesta quinta-feira, 10 de dezembrode 2015

Em Angola, quatro ativistas do processo 15+2 entraram em greve de fome, nesta quinta-feira 10 de dezembro de 2015.

Segundo a agência Lusa, Esperança Gonga confirmou a entrada em greve de fome do seu marido, o professor universitário Domingos da Cruz, e dos ativistas Luaty Beirão, Sedrick de Carvalho e José Gomes Hata.

Esperança Gonga declarou à agência, apoś ter contactado com familiares dos três restantes detidos: “Pelo que conseguimos perceber hoje de manhã, quando fomos levar a comida, são esses quatro que se estão a recusar a comer, em protesto contra a morosidade do julgamento”.

Os 15 ativistas presos mais as duas ativistas não detidas são acusados da “prática de rebelião” e de “atentado contra o Presidente da República”

Os ativistas já tinham ameaçado fazerem greve de fome coletiva, em carta aberta a José Eduardo dos Santos, face às interferências da presidência e à morosidade do julgamento. Em três semanas, apenas foram ouvidos oito ativistas.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Repressão em Angola, Internacional
Comentários (1)