Está aqui

Memórias: Quino

No dia 30 de setembro de 2020, morreu Quino. Foi um historiador e gráfico argentino, autor de "Mafalda", uma mulher inteligente e contestatária com repercussão mundial. Por António José André.
“[Teresa] Parodi [ministra da Cultura da Argentina em 2014] percorreu com Quino a exposição de homenagem aos 50 anos de Mafalda”, Ministério da Cultura da Argentina, foto licenciada sob CC BY-SA 2.0
“[Teresa] Parodi [ministra da Cultura da Argentina em 2014] percorreu com Quino a exposição de homenagem aos 50 anos de Mafalda”, Ministério da Cultura da Argentina, foto licenciada sob CC BY-SA 2.0

Joaquim Salvador Lavado, nasceu em Mendoza (Argentina), a 17 de julho de 1932. Desde pequeno, recebeu o apelido de Quino para se diferenciar do tio Joaquim.

Com grande vocação para o desenho ao terminar a Escola Primária, Quino foi matriculado na Escola de Belas Artes de Mendoza e, depois, ingressou na Faculdade de Belas Artes.

Em 1949, abandonou o curso para se dedicar ao desenho de humor gráfico. Em 1954, Quino vendeu o seu primeiro desenho para um jornal argentino.

Em 1963, Quino lançou o seu primeiro livro humorístico, "Mundo Quino". Em 1964, criou o seu principal personagem, "Mafalda", uma mulher contestatária e inteligente.

Quino criou vários personagens, mas a que mais se destacou foi a Mafalda. Em 1976, mudou-se para Milão (Itália) e o seu trabalho foi conquistando o mundo.

Em 1977, a pedido da UNICEF, as imagens de Mafalda ilustraram a Edição Internacional da Campanha Mundial de Declaração dos Direitos da Criança.

Quino faleceu, na Argentina, a 30 de setembro de 2020.

Termos relacionados Memórias, Cultura
Comentários (1)