Está aqui

Filho de Bolsonaro prometeu ajuda ao Chega e horas depois fugiu da polícia

Eduardo Bolsonaro disse que vai trabalhar nas eleições portuguesas, angariando votos para a extrema-direita entre os 400 mil recenseados no Brasil. Na madrugada seguinte, ao ver a polícia aproximar-se da mansão de praia, fugiu numa lancha com o pai e o irmão.
Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro. Foto de Marcelo Camargo/Agência Brasil

O deputado federal brasileiro Eduardo Bolsonaro, filho do ex-presidente da República do Brasil e considerado o responsável pelas relações internacionais do bolsonarismo, anunciou que vai ajudar a angariar votos para o Chega durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, ao lado do pai e dos dois irmãos mais velhos, o senador Flávio Bolsonaro e o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro.

“Estivemos em Portugal, fizemos um evento, estava lá o nosso eterno ministro Onyx Lorenzoni, junto com colegas deputados do Chega, nós vamos trabalhar nestas eleições de Portugal, aqui dentro do Brasil, porque você que é cidadão português vai ter possibilidade, em março, de ajudar Portugal a colocar alguém conservador”, disse Eduardo Bolsonaro, citado pelo Diário de Notícias.

A transmissão nas redes sociais foi seguida por centenas de milhares de pessoas ao longo de mais de duas horas e meia no domingo, 28 de janeiro, e teve lugar na mansão de praia da família, em Angra dos Reis.

Na madrugada seguinte, ao aperceberem-se da chegada de um dispositivo da Polícia Federal, Eduardo, Jair e Carlos apressaram-se a entrar numa lancha e zarparam para longe, temendo que os viessem prender por algum dos inúmeros processos que pendem sobre cada um deles. Segundo o Correio da Manhã, terão regressado à mansão após serem informados de que se tratava apenas de uma operação de buscas relacionadas com a investigação a Carlos Bolsonaro, suspeito de ter tido acesso a informações secretas produzidas de forma ilegal pela ABIN, Agência Brasileira de Inteligência.

Quando a informação sobre a fuga apressada do clã Bolsonaro chegou à imprensa brasileira, fontes próximas da família negaram que tivessem fugido com medo de ser presos e que o antigo presidente e os filhos sairam da mansão para darem um passeio matutino e nem se aperceberam que os agentes estavam a entrar no imóvel.

O deputado Eduardo Bolsonaro, também conhecido como o "filho 03" está a ser alvo de investigação sobre a compra de dois imóveis no Rio de Janeiro pagos em notas e por valores abaixo do preço de mercado, tendo já admitido ter feito as aquisições em dinheiro vivo, sem explicar a sua proveniência. Nas últimas décadas, os vários membros do clã Bolsonaro terão comprado 51 imóveis desta forma. Eduardo Bolsonaro foi também notícia em outubro passado por ter comparado os professores brasileiros a traficantes de droga por supostamente "doutrinarem" as crianças. As declarações foram feitas num comício da extrema-direita pró-armas em defesa da mudança da lei para permitir o porte de armas de fogo.

Termos relacionados Brasil, Chega, Legislativas 2024, Política
Comentários (1)