Está aqui

Comissão Política do Bloco “não fecha portas à negociação” e reafirma as suas propostas para o OE'2021

Numa declaração votada por unanimidade, a Comissão Política bloquista diz que as preocupações essenciais colocadas na negociação "não têm resposta" na proposta de Orçamento apresentada pelo Governo. Decisão sobre sentido de voto será tomada pela Mesa Nacional a 25 de outubro.
Bloco de Esquerda
Foto de Paulete Matos.

A Comissão Política do Bloco de Esquerda reuniu esta terça-feira à noite para analisar a proposta de Orçamento do Estado para 2021 apresentada pelo Governo. Leia aqui a declaração aprovada por unanimidade:


A Comissão Política do Bloco de Esquerda, reunida no dia 13 de outubro de 2020 para analisar a proposta de Orçamento do Estado para 2021, deliberou por unanimidade:

1. As negociações entre o Bloco de Esquerda e o governo com vista ao OE2021 não foram, infelizmente, bem sucedidas até hoje. As preocupações essenciais que o Bloco de Esquerda colocou na mesa das negociações, desde o início do processo, não têm resposta na proposta de OE2021 que o governo entregou no Parlamento.

2. O Orçamento do Estado para 2021 não é comparável a anteriores Orçamentos: tem a responsabilidade de responder a uma das maiores crises que já conhecemos. Essa resposta exige medidas efetivas e de impacto imediato e é incompatível com medidas meramente simbólicas ou anúncios sem real repercussão.

3. O Bloco de Esquerda não fecha portas à negociação e reafirma as suas propostas para travar a vaga de despedimentos, apoiar as vítimas da crise evitando que fiquem em situação de pobreza, reforçar efetivamente o Serviço Nacional de Saúde e impedir nova injeção pública no Novo Banco.

4. A decisão sobre o voto do Bloco de Esquerda na votação da generalidade do OE2021 será tomada pela Mesa Nacional, que fica convocada para 25 de outubro de 2020.

Termos relacionados Orçamento do Estado 2021, Política
Comentários (1)