Está aqui

Bloco disponível para continuar negociação sobre taxa contra especulação imobiliária

Catarina Martins explicou que o Bloco apresentou a proposta ao Governo pela primeira vez em maio e que “as negociações têm corrido bem com o Ministério das Finanças”. A coordenadora bloquista frisou ainda que esta é uma medida “bastante sensata” que visa travar a especulação imobiliária. Notícia atualizada às 23:32 de 11.09.2018.
Foto de Mário Cruz/Lusa.

“Nós sabemos que temos um problema de bolha especulativa no imobiliário e esta parece-nos uma proposta sensata, que está a ser negociada nos seus termos exatos e as negociações com o Ministério das Finanças têm corrido bastante bem”, afirmou Catarina Martins esta terça-feira em declarações aos jornalistas.

Questionada sobre o facto de António Costa ter referido que a proposta do Bloco foi "feita à pressa", a dirigente bloquista esclareceu que a medida tem vindo a ser negociada há meses.


Ler também: “É preciso penalizar a compra imobiliária para vender pouco depois com muito lucro”


“Acredito, e pode acontecer que, num processo negocial, o primeiro-ministro não acompanhe todos os dossiers. Esta é uma proposta que estamos a trabalhar desde maio, e que desde julho que o senhor ministro das Finanças conhece”, frisou.

Esta informação foi confirmada ao Jornal de Negócios por fontes governamentais, que adiantaram que, a 19 de julho, Mário Centeno, bem como todos os seus secretários de Estado, designadamente o dos Assuntos Fiscais, estiveram presentes numa reunião durante a qual o Bloco voltou a apresentar a medida. Na semana passada, o tema voltou a ser abordado num encontro entre dirigentes bloquistas e António Mendonça Mendes.

Segundo Catarina Martins, “as negociações sobre o Orçamento do Estado para 2019 são complexas”, sendo que “ganhamos muito mais em trabalhar as propostas sensatas, que correspondem a necessidades do país, e em fazermos essa negociação, do que propriamente a estarmos a ser tremendistas e anunciar fechos de processos que até estão a correr bem”.

Garantindo que o Bloco está disponível para continuar a negociação sobre a taxa contra a especulação imobiliária, a deputada avançou ainda que o partido está a “trabalhar na questão da habitação em várias frentes“, nomeadamente no que respeita a propostas para aumentar o parque de habitação pública e combater os despejos.

(...)