Está aqui

Socialismo 2013 arranca com imagens da solidariedade na Grécia

"Ninguém pode ficar para trás na crise", minidocumentário filmado este verão por Jorge Costa e Bruno Cabral na região de Atenas, apresenta-nos algumas das redes de solidariedade com as vítimas da austeridade da troika. Tem estreia marcada para esta sexta às 21h30 no Liceu Camões, em Lisboa, seguido de intervenções da deputada do Syriza Theano Fotiou e da coordenadora bloquista Catarina Martins.
Imagens do documentário "Ninguém pode ficar para trás na crise", de Jorge Costa e Bruno Cabral.

A receita de austeridade da troika é a mesma em Portugal e na Grécia, mas para além das diferenças na economia e na sociedade dos dois países, os gregos levam um avanço de mais de um ano no caminho para o beco sem saída da crise. Foi por isso que os organizadores do Fórum Socialismo 2013 escolheram para a abertura do encontro uma visão sobre a resposta da esquerda grega no apoio e na solidariedade com as vítimas da crise.

A sessão de abertura do Socialismo 2013 (ver programa completo) conta com as intervenções de Catarina Martins e Theano Fotiou, uma das deputadas do Syriza mais ativa neste movimento de solidariedade organizado pela esquerda a partir dos protestos populares que encheram as praças do país ao longo dos resgates da troika. A abrir a sessão, será apresentado em estreia o minidocumentário "Que ninguém fique só no meio da crise", de Jorge Costa e Bruno Cabral. 

Filmado no mês passado, este filme de 22 minutos foi ao encontro de vários coletivos do movimento de solidariedade na região de Atenas, entrevistando os voluntários que participam nesta rede. "O movimento de resistência à austeridade deu um grande salto nos últimos dois anos, através do desenvolvimento de redes de apoio mútuo no campo alimentar, escolar, ou na saúde", declarou Jorge Costa ao esquerda.net. "Esta experiência tem permitido à esquerda responder numa circunstância de verdadeira crise humanitária", mas também "responder aos fatores de antagonismo social e à influência dos neonazis junto das camadas mais depauperadas da população", acrescentou. 

"O Syriza reconheceu a importância deste movimento e tem-no apoiado de diversas formas, através quer do contributo financeiro por parte dos seus deputados, quer do envolvimento dos seus ativistas", onde se destaca o empenho de Theano Fotiou, sublinhou Jorge Costa, que encabeça a candidatura bloquista à Câmara de Loures nas autárquicas de setembro.

Que ninguém fique só no meio da crise

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política, Socialismo 2013
Comentários (1)