Está aqui

Sinn Fein propõe referendo à unificação da Irlanda, se falhar acordo sobre o Brexit

Mary Lou McDonald disse ao primeiro-ministro irlandês que o Governo deve preparar-se para um referendo sobre a unificação da Irlanda, para garantir que as pessoas do Norte tenham os seus direitos protegidos.
Mary Lou McDonald, líder do Sinn Fein e deputada no parlamento da República da Irlanda
Mary Lou McDonald, líder do Sinn Fein e deputada no parlamento da República da Irlanda

Em intervenção no parlamento da República da Irlanda, a líder do Sinn Fein, Mary Lou McDonald afirmou que a Irlanda “não pode ser um dano colateral” e propôs ao Governo que realize um referendo sobre a unificação da Irlanda, caso o Brexit falhe e o Reino Unido saia da União Europeia sem acordo.

Mary Lou McDonald fez esta declaração depois da primeira-ministra britânica, Theresa May, ter adiado a votação do acordo sobre o Brexit. Entretanto, o porta-voz de Theresa May anunciou que a votação do acordo sobre o Brexit será votado na Câmara dos Comuns até ao dia 21 de janeiro de 2019.

“Gostava de saber até que ponto está o Governo preparado para a transição constitucional e o referendo sobre a unificação, porque se houver um ‘Brexit’ sem acordo o calendário avançaria dramaticamente”, perguntou a presidente do Sinn Fein ao primeiro-ministro irlandês, enquanto o governo anunciava que está a reforçar os planos de contingência para responder a uma possível saída sem acordo.

A líder do Sinn Fein afirmou ainda que o acordo de saída da UE não pode ser renegociado, porque assegura os interesses das duas Irlandas e garante que não haverá uma fronteira física, através de uma cláusula de salvaguarda.

Mary Lou McDonald anunciou ainda que abordará a proposta do Sinn Fein quando falar por telefone com Theresa May, nesta terça-feira à noite.

 

Termos relacionados Brexit, Internacional
(...)