Professores expulsos do Estádio de Portimão: Bloco exige apuramento de responsabilidades

31 de maio 2023 - 11:11

Um grupo de profissionais da educação quis levar este domingo o seu apoio ao treinador do Portimonense depois de este se ter solidarizado com eles. Por terem camisolas sobre a sua luta, acabaram por ser expulsos do Estádio.

PARTILHAR
Estádio de Portimão. Foto de JR1998/Wikimedia Commons.
Estádio de Portimão. Foto de JR1998/Wikimedia Commons.

No passado domingo, um grupo de professores, assistentes técnicos e assistentes operacionais das escolas deslocou-se ao estádio do Portimonense para apoiar o treinador deste clube que se tinha solidarizado com a luta pela escola pública.

Vestiam uma camisola com frase alusivas a esta luta. E foram “impedidos de entrar no estádio com ela. Para além disso, “uma vez dentro do estádio, foram expulsos sem razão atendível, apesar de terem bilhete”.

A denúncia é do Bloco de Esquerda do Algarve, que considera a situação “inaceitável” e “exige que se apurem responsabilidades”. Os bloquistas algarvios lembram que o protesto no espaço público é legítimo e está protegido pela lei e pela Constituição. Para eles, “as instruções dadas às forças de segurança demonstram um absoluto desprezo pelo direito à livre manifestação e pela liberdade de expressão, e revelam tiques ditatoriais”.

O partido dirige-se à Câmara Municipal para que esta “esclareça, com caráter de urgência, qual foi a entidade que deu à PSP instruções para atuar da forma como atuou” e reiterou “respeito e apoio” pela luta dos profissionais da educação. Acredita-se que esta expulsão “é mais um exemplo do caminho necessário para garantir uma educação pública de qualidade para todos os portugueses”.

Esta não era a primeira que os professores faziam questão de levar a solidariedade a um profissional do mundo do futebol. No passado dia 13 de maio, professores de vários pontos do país deslocaram-se ao estádio para agradecer a posição pública assumida por Igor Julião, defesa do Vizela.

O jogador, a 29 de janeiro, em declarações a um canal televisivo no final de um jogo, tinha dito: "Uso este espaço para mandar uma mensagem aos professores que, todos os dias de manhã, vemos lutar pelos seus direitos. Uso a minha voz como jogador de futebol para lhes dizer que estamos com eles e esperamos que consigam os seus direitos".

Os professores organizaram-se para ir agradecer, vestidos de preto e com várias frases sobre a sua lutas nas camisolas que envergavam. No final do jogo, Igor Julião foi ter com os professores e depois publicou na sua conta do Twitter uma mensagem em que dizia ter sido "um dia muito especial" por causa do gesto dos docentes.