Está aqui

Parlamento britânico chumba propostas alternativas para o Brexit

Os deputados chumbaram esta quarta-feira as oito propostas alternativas ao acordo para a saída da União Europeia, estabelecido entre o governo e Bruxelas, e que já foi rejeitado duas vezes na Câmara dos Comuns. Theresa May afirmou que se demite quando o acordo para o Brexit for aprovado.
Foto de OLIVIER HOSLET, EPA.

Das oito propostas sujeitas a votação, aquela que obteve maior número de votos a favor foi a quarta, apresentada pelo veterano torie pró-União Europeia Ken Clarke e outros, que previa a permanência do Reino Unido numa união aduaneira com a União Europeia (UE) após o Brexit. A proposta obteve 264 votos a favor e 272 contra, ou seja, foi rejeitada por apenas oito votos.

A primeira, que estabelecia uma saída sem acordo a 12 de abril, foi chumbada com 160 votos a favor e 400 contra. O plano para o “mercado comum 2.0”, envolvendo a adesão do Reino Unido à Associação Europeia de Livre Comércio (Efta) e ao Espaço Económico Europeu (EEA), obteve 188 votos de apoio e 283 contra.

A terceira alternativa, da autoria do deputado conservador George Eustice, e que propunha adesão à EFTA sem união aduaneira, reuniu apenas 65 votos a favor e 377 contra. Já na quinta emenda, que estipulava uma união aduaneira com a UE e ligação ao mercado único, 237 deputados votaram a favor e 307 contra.

A revogação do artigo 50.º se não houver acordo antes do dia da saída foi rejeitada com 184 votos a favor e 293 contra. Já a realização de um novo referendo sobre qualquer acordo de saída, apresentada pelos deputados trabalhistas Peter Kyle e Phil Wilson, e apresentado pela ex-secretária de Estado, Margaret Beckett, mereceu 268 votos a favor e 295 contra. A última opção sujeita a votação, que previa acordos comerciais sem acordo de saída, teve 139 votos a favor e 422 contra.

Apenas foi conseguida a alteração da lei para estender o artigo 50, que passou a prever duas datas de saída: 12 de abril ou 22 de maio. 441 deputados voltaram a favor da propostas e 105 contra.

Antes da nova votação de segunda-feira, os deputados tentarão diminuir a lista das opções a serem votadas. Põe-se ainda a possibilidade de uma terceira votação da proposta da primeira-ministra. Entretanto, a petição online que pede ao Governo britânico que renuncie ao Brexit já ultrapassou os 5,8 milhões de assinaturas e será debatida no Parlamento na próxima segunda-feira.

Theresa May anunciou na manhã desta quarta-feira que está disponível para deixar o cargo assim que o acordo do Brexit for aprovado.

"Estou preparada para deixar este trabalho mais cedo", frisou, avançando que, “antes de o fazermos, temos que terminar o trabalho que temos nas mãos".

Termos relacionados Brexit, Internacional
(...)