Está aqui

O novo líder do Estado Islâmico

Abu Ibrahim al Hachemi al Qurashi (ou Quraysh) terá sido escolhido pela Shura (assembleia) como sucessor de Abu Bakr al Baghdadi. Publicado por José Manuel Rosendo em meu Mundo minha Aldeia
Cidade de Serin, Curdistão sírio, a sul de Kobani. Foto: jmr/30 de Outubro de 2015
Cidade de Serin, Curdistão sírio, a sul de Kobani. Foto: jmr/30 de Outubro de 2015

Abu Ibrahim al Hachemi al Qurashi (ou Quraysh) terá sido escolhido pela Shura (assembleia) como sucessor de Abu Bakr al Baghdadi. A agência AMAQ anunciou a decisão ao mesmo tempo que confirmou a morte do antigo líder e também do antigo porta-voz, Abu al Hassan al Mouhajir.

Quem deu a notícia foi precisamente o novo porta-voz da organização Abu Hamza al-Qurashi, através de uma mensagem audio com sete minutos.

O novo Califa é assim Abu Ibrahim al Hachemi al Qurashi e o novo porta-voz passa a ser Abu Hamza al-Qurashi. O último nome de cada um dos dois novos protagonistas, significa que ambos são directamente descendentes da tribo do Profeta Maomé. O Profeta pertencia ao clã dos Hachemitas que por sua vez pertencia à tribo dos Coraixitas (Qurashi, ainda dominante em Meca). Reclamar esta descendência tem um significado óbvio. Aliás, foi também da mesma tribo que saíram os primeiros califas que sucederam ao Profeta Maomé. Para além dessa referência à tribo do Profeta, o nome do novo líder tem também a marca (al Hachemi – O Hachemita) do clã a que pertencia Maomé.

A informação sobre a nova liderança do Estado Islâmico é ainda escassa. Por exemplo, não se conhece nenhuma fotografia do novo líder. Quanto aos nomes revelados, eles podem ser apenas os "nomes de guerra", tal como acontecia com Abu Bakr Al Baghdadi, que na realidade tinha o nome de Ibrahim Awwad Ibrahim al-Badri (algumas fontes acrescentam Al Samarri, sinalizando o local de nascimento - Samarra).

A mensagem da nova liderança retoma um último apelo do antigo líder para que os combatentes libertem os militantes presos e recrutem mais combatentes para a causa do Califado. A mensagem incluiu ainda uma ameaça aos Estados Unidos, por celebrarem a morte do Califa, e promete continuar a luta do Estados Islâmico dentro e fora do Médio Oriente.

Não se sabendo ainda exactamente quem é o novo líder, fica também por saber que estratégia vai ser a do Estado Islâmico. Abu Bakr al Baghdadi não era um combatente, mas sim um líder religioso (extremista), sendo que muitos analistas se lhe referiram como "o pequeno Imam que chegou a Califa". Tinha com ele esse feito, marcante para os seguidores, de ter proclamado o Califado.

Devido à perda de influência e território, Abu Bakr al Baghdadi era, ultimamente, um líder acossado e em fuga. A nova liderança, como qualquer outra, vai querer deixar uma marca e afirmar-se. Apenas será possível ter uma ideia de como isso poderá ser feito quando se souber quem é, de facto, o novo líder.

O nome apontado, Abu Ibrahim al Hachemi al Qurashi, não estava no lote dos que se perfilavam como potenciais sucessores do Califa. Nesse lote constavam vários antigos oficias de Saddam Husseín, não se sabendo ainda se foi algum deles a adoptar o nome que foi agora apresentado como novo Califa.

*** Algum do conteúdo deste texto poderá, obviamente, ficar rapidamente desactualizado.

Pinhal Novo, 31 de Outubro de 2019

Publicado por José Manuel Rosendo em meu Mundo minha Aldeia

Termos relacionados Blogosfera
(...)