Está aqui

Memórias: Manitas de Plata

No dia 5 de novembro de 2014, morreu Manitas de Plata, o artista flamenco que vendeu mais álbuns durante a sua carreira de guitarrista. Por António José André.
Manitas de Plata - Foto de La Provence | Facebook

Ricardo Baliardo nasceu a 7 de Agosto de 1921, em Sète (França). Cresceu na caravana de uma família que preservou as tradições ciganas catalãs. Com 6 anos, tocou as primeiras notas musicais na guitarra dada pelo pai, Auguste Baliardo, e aprendeu a tocar guitarra com o tio materno.

Não aprendeu a ler, nem a escrever, mas começou a dar concertos aos 11 anos, em festivais da aldeia e bares. Gradualmente, Ricardo Baliardo aperfeiçoou a sua técnica e recebeu elogios do público. Deixaram de lhe chamar "Beulon" (louro) e apelidaram-no de "Manitas de Plata".

Chegou a II Guerra Mundial. Para escapar às autoridades, a família abandonou a vida de caravana e instalou-se em Lunel (perto de Montpellier). Manitas de Plata foi para Paris, onde foi protegido dos nazis por Django Reinhardt.

Em 1943, Reinhardt deixou Paris e Manitas de Plata casou-se. Pouco depois, juntou-se à resistência francesa, em Ardèche. Em 1944, com a Libertação, Manitas de Plata regressou a Montpellier.

Nos anos 50, conheceu Lucien Clergue, fotógrafo que foi intermediário entre o produtor, Alan Silver, e Manitas de Plata para a gravação do seu primeiro álbum. Em 1965, um manager americano ouviu o disco e convidou-o para tocar no Carnegie Hall, em Nova Iorque.

Durante a estadia nos EUA, Manitas de Plata encontrou-se com o Secretário-Geral da ONU, U. Thant, e convenceu-o da necessidade do reconhecimento oficial do povo cigano. Foi nomeado embaixador do povo cigano, pela ONU.

Regressou a França e fundou o grupo "Los Baliardos". Em 1967, a sua carreira internacional arrancou com concertos nos EUA, Alemanha, Itália, Inglaterra, Singapura, Japão e Nova Zelândia.

Manitas de Plata lançou mais de 80 álbuns, que venderam mais de 93 milhões de cópias. Foi o artista flamenco que vendeu mais álbuns durante a sua carreira.

A sua família (especialmente, os filhos e sobrinhos), também se dedicaram à música e formaram o grupo mundialmente conhecido como "Gypsy Kings".

Manitas de Plata viveu dos éxitos e manteve 80 pessoas (família e amigos) com o seu dinheiro. Mas a sua generosidade arruinou-o, encontrando-se sem nada no fim da vida. Faleceu a 5 de novembro 2014, em Montpellier.

Pode ouvir aqui:

Manitas de Plata and Jose Reyes In Saintes Maries de la Mer (1968) RARE & BEAUTIFUL FLAMENCO

Termos relacionados Memórias, Cultura
(...)