Está aqui

Mais de 150 ativistas sindicais e laborais apoiam Bloco nas legislativas

Dirigentes e delegados sindicais, membros de Comissões de Trabalhadores, ativistas contra a precariedade, entre outros, declararam apoiar o Bloco nas próximas eleições legislativas. Subscrições do manifesto laboral continuam abertas através do email manifestolaboral2019@gmail.com.
Manifestação de trabalhadores em Lisboa, 2014 Foto: José Goulão/Lusa.
Manifestação de trabalhadores em Lisboa, 2014 Foto: José Goulão/Lusa.

Mais de uma centena e meia de personalidades do mundo do trabalho declararam apoiar o Bloco nas próximas eleições legislativas. Num manifesto intitulado "Pelos direitos de quem trabalha, votamos Bloco", um conjunto diverso de dirigentes e delegados sindicais, membros de Comissões de Trabalhadores, ativistas de movimentos de precários, entre outros, congratula-se com as "lutas laborais importantes que permitiram algumas vitórias" nos últimos anos, como a integração de milhares precários, a oposição à fraude laboral, ou o reconhecimento do desgaste de certas profissões.

"Sabemos, no entanto, que está quase tudo por fazer", advertem os signatários, pois apesar de haver mais emprego o "padrão de precariedade permanece inalterado", as relações de trabalho continuam marcadas desigualdade, a herança da Troika continua a sentir-se.

"Queremos por isso que haja no país e no Parlamento mais vozes que projetem as nossas lutas e que estejam comprometidas com a centralidade dos direitos de quem trabalha", afirmam os signatários. E acrescentam: "reconhecemos a intervenção e as propostas do Bloco, porque é necessário reforçar a Esquerda e dar mais força ao mundo do trabalho no próximo ciclo político".

Veja abaixo o texto do manifesto e signatários.


Pelos direitos de quem trabalha, votamos Bloco

As eleições legislativas estão à porta e, com elas, escolhas que determinarão o nosso futuro. Nos últimos quatro anos, recuperaram-se rendimentos, o emprego cresceu, fez-se um pouco mais de justiça para quem tinha uma vida inteira de trabalho ou a quem depende da proteção social. Houve lutas laborais importantes que permitiram algumas vitórias, seja na integração de milhares precários, seja na oposição à fraude laboral de grandes empresas multinacionais, seja no reconhecimento do desgaste de certas profissões. Em cada um destas lutas, reconhecemos a presença e a solidariedade do Bloco. Não fosse o peso da Esquerda e do Bloco e o processo de empobrecimento e de regressão não teria sido interrompido.

Sabemos, no entanto, que está quase tudo por fazer. Há hoje mais emprego, mas o padrão de precariedade permanece inalterado: mais de um quarto da força de trabalho em Portugal é precária, mais de dois terços dos jovens continuam condenados à precariedade. Há hoje mais trabalhadores abrangidos pela contratação coletiva do que existia no ciclo anterior, mas a negociação coletiva continua contaminada pela chantagem patronal permitida pela caducidade, que puxa para baixo os direitos. À exceção da subida do salário mínimo e da devolução dos feriados, a herança da Troika perdura intacta na legislação laboral. As relações de trabalho continuam marcadas pelo peso da desigualdade, pela desvalorização do trabalho que não foi revertida na lei, pelos cortes que subsistem nos dias de férias, nas horas extra ou nas compensações por despedimento, pela desconsideração do tempo de serviço, por más condições de trabalho e pela idade da reforma que continua a aumentar. Em cada uma destas matérias, sabemos quem esteve do nosso lado para inverter este caminho e quem optou por selar acordos com os patrões e com a direita para a manutenção deste desequilíbrio e para esvaziar instrumentos de luta como a greve.

Queremos por isso que haja no país e no Parlamento mais vozes que projetem as nossas lutas e que estejam comprometidas com a centralidade dos direitos de quem trabalha, com a valorização dos salários, com a distribuição do emprego, com a redução do horário de trabalho para todos/as, com o combate às desigualdades e às múltiplas formas de precariedade que corroem a democracia, com a valorização das pensões. Somos dirigentes e delegados sindicais, membros de Comissões de Trabalhadores, ativistas de movimentos de precários. Porque reconhecemos a intervenção e as propostas do Bloco, porque é necessário reforçar a Esquerda e dar mais força ao mundo do trabalho no próximo ciclo político, nós votamos Bloco de Esquerda nestas eleições legislativas.

(se quiseres subscrever este manifesto envia o teu nome e a tua filiação laboral para manifestolaboral2019@gmail.com)

Primeiros subscritores:

  • Adalberto Ribeiro, dirigente sindical do Sinquadros
  • Albertina Pena, vice-presidente do SPGL (Sindicato dos Professores da Grande Lisboa)
  • Alexandre Café, dirigente do SITE (SITE/CRSA)
  • Alfredo Martinho, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Sul
  • Almerinda Bento, Mesa da Assembleia Geral do SPGL
  • Amaro Correia, membro da Comissão de Trabalhadores da PT/MEO
  • Ana Feijão, dirigente dos Precários Inflexíveis
  • Ana Filipa Afonseca, jurista do Trabalho
  • Ana Massas, dirigente do STSSSS
  • Ana Sofia Cortes, Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas
  • Anabela Stoffel da Fonseca, delegada sindical na NOVARES
  • André Queiroz, membro da Comissão de Trabalhadores da EFACEC
  • Andrea Fernandes Lopes, inspetora da Autoridade para as Condições do Trabalho
  • António B. Moniz, especialista em trabalho, dirigente da Associação Portuguesa de Sociologia
  • António Castela, membro da Comissão de Trabalhadores das Alfândegas
  • António Fazenda, membro da sub-CT dos CTT
  • António Lima, advogado do CES Minho
  • António Manuel Dias de Figueiredo, delegado sindical do STAD (Sindicato das Atividades Diversas)
  • António Manuel dos Santos Rodrigues, Conselho Nacional da Federação Nacional dos Médicos (FNAM) (suplente)
  • António Marinho da Silva, Sindicato dos Médicos da Zona Centro
  • António Teixeira, dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Solidariedade e Segurança Social (STSSSS)
  • Arnaldo Cavaleiro, delegado sindical do SNTCT
  • Bárbara Ferreira, dirigente da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Beatriz Gomes Dias, membro do SPGL
  • Bernardo Camisa, sub-CT dos CTT
  • Bonifácio Almeida Gouveia, dirigente sindical da região Norte do Sindicato SINDEPOR
  • Camila Pereira, dirigente da Associação das Amas
  • Carla Sofia Ribeiro Jorge, ativista do CHO, Precários do Estado
  • Carlos Alberto Teixeira Fernandes, delegado sindical
  • Carlos Caldeira, sub-CT da MEO
  • Carlos Manuel da Silva Oliveira, Sindicato das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul, SITE-SUL
  • Carlos Pereira, delegado sindical do Sindicato da Hotelaria do Norte
  • Carlos Silva, direção regional do SPGL
  • Carolina Nunes de Sousa, ativista dos Formadores do IEFP/Precários do Estado
  • Catarina Vieira e Castro, delegada sindical do SPRC - Fenprof
  • Célia Rodrigues, dirigente do STSS (Técnicos de Saúde)
  • César Silva, Comissão de Higiene e Segurança dos SIMAR
  • Cláudia Braga, STFP, Dirigente dos Técnicos Especializados Precários da EdLuzidio
  • Cristina Semblano, representante eleita dos trabalhadores junto do CHSCT (Comité de Higiene, Segurança e Condições de Trabalho)
  • Daniel Bernardino, CT Faurecia; coordenador. das CTs do Parque Industrial da AutoEuropa
  • Daniel José Martins Carapau, membro da Direção dos Precários Inflexíveis (ACP-PI); associado do Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup)
  • Deolinda Martin, SPGL
  • Diana Pereira, Sindicato dos Enfermeiros Portugueses
  • Domingos Ferreira Pinto, membro da direção nacional da FESETE (Federação Nacional dos Têxteis, Vestuário e Calçado)
  • Élio Fonseca, dirigente do STRUP
  • Elisa Antunes, delegada sindical do STI, Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos
  • Emanuela Mindi, AG Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Fernando Amaral, sub-CT dos CTT
  • Fernando Barbosa, ativista do Sindicato dos Maquinistas
  • Fernando Bessa Ribeiro, dirigente do SPN/Fenprof
  • Filipe Santos, dirigente do STIM (Mineiros)
  • Francisco Alves, DN/Fiequimetal e SITE /CSRA; CN/CGTP
  • Francisco Santos, vice-presidente do Conselho Fiscal do Sinquadros
  • Francisco Vaz, dirigente sindical do Sindicato dos Professores do Norte (SPN/Fenprof) e da União de Sindicatos de Viana do Castelo (USVC/CGTP/IN)
  • Gina Alice Esteves Quental Mateus, delegada sindical do SPZS
  • Gonçalo Gonçalves, delegado sindical SPRC
  • Gorete Pimentel, dirigente sindical do SINDEPOR
  • Guilherme Francisco Rosa Monteiro, precário
  • Hélder Pinto, dirigente sindical do SNTCT
  • Hermínia Neves, Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Hugo Alves, ativista sindical EMEF
  • Ilídio Santos, dirigente sindical do SNTCT
  • Inês Ferreira, eleita pelo Bloco na Falagueira Venda Nova
  • Isac Palmas, membro da Comissão de Trabalhadores dos STCP
  • Isabel Alcobia, dirigente STAD (Limpezas)
  • Isabel Faria, CT Hotel Sheraton Lisboa
  • Isabel Ventura, SPGL - membro do Conselho Geral
  • Joana Nobre Macedo Ferreira Leite, ativista dos Precários do Estado/IEFP
  • João Carlos Pereira, SPGL - Membro da Direção; FENPROF - Membro do Conselho Nacional
  • João Marques, dirigente STAD (Segurança Privada)
  • João Mineiro, sindicalizado SNESup e ABIC
  • João Paulo dos Santos Marques, STAD
  • João Paulo Serra Chaparro, dirigente sindical Sinttav
  • João Vaz, CT EFACEC - Engenharia
  • Joaquim António Barbosa da Cruz, Comissão de Trabalhadores do Banco de Portugal
  • Joaquim Gil Sousa Piló, dirigente do Sindicato dos Pescadores
  • Joaquim Manuel Monteiro do Espírito Santo, dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Solidariedade e Segurança Social (STSSSS)
  • Jorge Magalhães, ex-dirigente sindical nacional do CESP
  • Jorge Manuel Gomes Teixeira, vogal do Conselho Nacional de Disciplina da Ordem dos Arquitetos
  • Jorge Miguel Vieira Gouveia, delegado sindical na Delta-Heat-Services até Março de 2023
  • José António Diniz Pinto, ex-dirigente do SPN/FENFROF
  • José Casimiro, Coordenadora Nacional do Trabalho do Bloco de Esquerda
  • José Luís Machado, dirigente do SPGL e membro do conselho de jurisdição FENPROF
  • José Manuel Estevens, Sindicato dos Médicos do Sul
  • José Maria Cardoso, dirigente sindical do SPN
  • José Vara Freire, coordenador União de Sindicatos de Bragança
  • Liliana Ferreira, Sindicato dos Trabalhadores de Call Centers
  • Luís Batista, delegado sindical do SNTCT
  • Luís Felipe, dirigente STAD
  • Luís Filipe Baptista Pinho, sub-CT dos CTT
  • Luís Miguel Cordas Tempera, dirigente do Sindicato das Indústrias, Energias e Águas de Portugal
  • Luís Miguel Ferreira da Silva, delegado sindical na Delta-Heat-Services até Março de 2023
  • Luís Mós, dirigente SINDEPOR
  • Luís Possantes, sub-CT da PT
  • Luís Salgado, delegado sindical do STEC (Caixa Geral de Depósitos)
  • Luís Tempera, dirigente sindical do SIEAP
  • Luísa Sousa, Presidente da AG da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • M Assunção M Nogueira, dirigente do STSS - Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica
  • Mafalda Brilhante, dirigente da Associação de Combate à Precariedade - Precários Inflexíveis
  • Manuel Borrego, membro da Comissão de Trabalhadores da EMEF
  • Manuel Carlos Silva, dirigente do SPN
  • Manuel Domingues, sub-CT dos CTT/Lisboa
  • Manuel Teixeira, Presidente da Associação Profissional dos Trabalhadores das Pedreiras
  • Manuela Cândida Airosa da Silva Gonçalves, SPN
  • Maria Luísa Marques, membro da Comissão Executiva do Conselho Nacional da CGTP
  • Marco Marques, direção dos Precários Inflexíveis - Associação de Combate à Precariedade
  • Márcio Manuel Silva Gouveia,
  • Margarida Barata, membro da direção do CENA-STE
  • Margarida Gonçalves, dirigente da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Margarida Sequeira, AG da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Maria Alexandra Vieira, dirigente do Sindicato dos Professores do Norte (Braga)
  • Maria Assunção Bacanhim da Silva,
  • Maria Filomena Cabrita Galvão, CT Parques de Sintra Monte da Lua
  • Maria Teresa Nóbrega Duarte Soares, Secretária-Geral do Sindicato dos Professores nas Comunidades Lusíadas – SPCL
  • Mariana Aiveca, ex-dirigente do Sindicato da Função Pública do Sul e Ilhas (1986 a 2008); ex- dirigente da CGTP (1989 a 2008)
  • Marina Teodoro Romana, Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Solidariedade e Segurança Social
  • Mário Jorge Paiva Machado, dirigente do STSS - Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica
  • Miguel Oliveira, desempregado, membro da Coordenadora Nacional de Trabalho do Bloco de Esquerda
  • Nádia Patrício, dirigente Sindical do SNTCT
  • Nelson de Jesus Martins da Silva, membro da sub-CT da RTP Porto, delegado sindical STT
  • Nuno Alves, presidente do Sinticaba (Sindicato Nacional da Indústria e Comércio Alimentação e Bebidas)
  • Nuno Oliveira, delegado sindical do Sinticaba
  • Nuno Teixeira, delegado sindical do Sinticaba
  • Paula Canotilho, dirigente do SPN e membro do Conselho Nacional da CGTP
  • Paula Rosa, membro da sub-CT dos CTT
  • Paula Soares, membro da Comissão de Trabalhadores na Câmara Municipal de Setúbal
  • Paulo Afonso, dirigente do STRUP e coordenador do sindicato no Algarve
  • Paulo Alexandre Antunes Borba, membro da Comissão Trabalhadores Grupo Dia Portugal
  • Paulo Cardoso Ricardo, membro do Conselho Nacional da CGTP, dirigente. SITE norte, sub-CT do INCM
  • Paulo Mouta, dirigente Nacional do CESP (Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, dos Escritórios e dos Serviços de Portugal)
  • Paulo Mendes, membro da CT da RTP, dirigente do SINTTAV
  • Paulo Reis, dirigente do SIEAP (Sindicato da Indústria, Energia e Águas de Portugal)
  • Paulo Rodrigues, membro da CT dos SIMAR
  • Paulo Sousa, membro da sub-CT dos CTT
  • Pedro Carvalhal, dirigente do Movimento PEPAC - Precários do Estado
  • Pedro Faria, dirigente do STSSSS
  • Pedro Ramos, dirigente do SITE-CSRA e CN-CGTP
  • Rafael Tormenta, dirigente do SPN (Sindicato de Professores do Norte)
  • Rassul Suca, Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Renato Célio Marinho Silva, dirigente do SPN (Sindicato de Professores do Norte), membro da FENPROF - CGTP-Intersindical
  • Ricardo Gouveia, Movimento dos Trabalhadores em Arquitetura
  • Ricardo Inácio, membro da CT da EMEF
  • Ricardo Morgado, delegado sindical do SNTCT
  • Ricardo Pinto, ativista sindical da EMEF
  • Ricardo Sant’ana Moreira, investigador na área do trabalho e segurança social
  • Roberto Tavares, membro da CT dos CTT
  • Romana Sousa, presidente da APRA (Associação dos Trabalhadores em Regime de Amas)
  • Rui Brejo, ativista dos Precários do Estado, grupo de Formadores Precários do IEFP
  • Rui Marques, delegado sindical do SITE
  • Rui Miguel Curado da Silva, SNESup, associado
  • Rui Moreira, Comissão de Trabalhadores da MEO
  • Samuel Vieira, membro da Comissão de Trabalhadores dos CTT
  • Sara Simões, membro da Comissão de Trabalhadores do BNP
  • Sérgio Alfredo Conceição da Silva e Sousa, SMAQ – Sindicato dos Maquinistas
  • Soraia Patel, Dirigente da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Sónia Garrido de Sousa, dirigente do SINTTAV
  • Sónia Ribeiro, presidente da direção do CES Minho
  • Tânia Alexandra do Carmo Russo, dirigente do Sindicato dos Médicos da Zona Sul e dos Precários Inflexíveis
  • Telma Andrade, dirigente da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Teresa Saraiva, dirigente da Associação das Profissionais do Regime de Ama
  • Tiago Gillot, Precários Inflexíveis
  • Tiago Lopes Pinheiro, Sindicato dos Enfermeiros
  • Tiago Resende Araújo Ferreira, desempregado, ativista na Plataforma Já Marchavas
  • Vera Lúcia Pinheiro Pires, Comissão de Trabalhadores da SATA
  • Vítor Fernando Barros, SPGL
  • Vítor Ferreira, Associação dos Reformados do SNTCT
  • Vítor Franco, dirigente do Sindicato das Indústrias, Energias e Águas de Portugal
  • Vítor Gonçalves, STEFFA's
  • Vítor Sobral, SNTCT
Termos relacionados Legislativas 2019, Política
(...)