Lisboa: "Teatro em Cada Bairro" vai incluir todas as áreas culturais

27 de setembro 2023 - 12:32

Por proposta do Bloco, a Câmara de Lisboa aprovou por unanimidade o alargamento a outras ofertas culturais, como a música, dança, artes plásticas e visuais, entre outras.

PARTILHAR
cadeiras de auditório
Foto de Leonid Mamchenkov/Flickr

Em reunião privada do executivo camarário lisboeta, foi aprovado esta terça-feira o programa "Um Teatro em Cada Bairro", com o objetivo de criar “uma rede de equipamentos culturais de média dimensão, com valências múltiplas ou um conjunto de espaços de criação e de apresentação que deem resposta à procura crescente de espaços de trabalho e de apresentação na cidade”.

Os vereadores aprovaram também por unanimidade a proposta apresentada pela vereador bloquista Beatriz Gomes Dias, que entendeu que a proposta inicial do executivo de Carlos Moedas "não garantia o funcionamento em rede, propondo apenas um conjunto de espaços que não se articulariam, e apenas previstos espaços mais vocacionados para o teatro".

Com a aprovação da proposta do Bloco, "o programa ganha uma nova dimensão, com a CML a ter mandato para que sejam criados centros culturais adequados a diferentes ofertas culturais, como sejam a produção musical, as bandas de música, os estúdios de gravação musical, os espaços de performance e dança, os ateliers de artes plásticas, artes visuais, novos media ou fotografia, entre outros", refere a vereadora do Bloco.

Assim, "se Carlos Moedas aplicar a proposta aprovada do Bloco de Esquerda a cidade de Lisboa ganha novos espaços para os jovens tenham espaço para ensaiar e gravar música, para que artistas plásticos possam ter espaços de criação, para que artistas visuais e de novos media possam ter a infraestruturas e os materiais para a sua arte e para que também a fotografia seja valorizada, com infraestruturas para revelação e tratamento da fotografia", prosseguiu Beatriz Gomes Dias.

A vereadora bloquista lamenta que este programa não preveja apoio à programação e à criação, para o pagamento do trabalho das e dos artistas. "O Bloco de Esquerda não irá desistir desse objetivo, até para permitir combater a precariedade no setor artístico", promete.