Está aqui

Greve do Clima na Suíça

Milhares de jovens estudantes fizeram Greve do Clima nesta sexta-feira e manifestaram-se nas principais cidades suíças. Faixas com palavras de ordem como "Make love, not CO2" ou "Não há planeta B" marcaram os desfiles.
“Não há planeta B” lê-se em faixa na manifestação da Greve do Clima em Lausanne na Suíça, 18 de janeiro de 2019 – Foto de Valentin Flauraud/Epa/Lusa

Nesta sexta-feira, 18 de janeiro de 2019, milhares de jovens estudantes manifestaram-se nas ruas de 15 cidades suíças na greve do clima, segundo a RTSinfo (Radio Television Suisse).

O canal de televisão destaca as manifestações em Lausanne, Neuchâtel, Zurich, Fribourg, Sion, Bienne, Jura, Genève, Lucerne, Argovie, Aarau e Baden, todas com a participação de centenas ou milhares de jovens estudantes do ensino secundário e superior.

Além de "Make love, not CO2" ou "Não há planeta B”, nas faixas podiam ler-se igualmente outras palavras de ordem como “Se o clima fosse um banco já estaria salvo” ou “Não à poluição Sim à ecologia”.

O Prémio Nobel da Química suíço Jacques Dubochet esteve presente na ação em Lausanne, apoiando a greve do clima e solidarizando-se com os jovens.

Em Fribourg, os jovens decidiram marcar já nova ação para dia 2 de fevereiro, sábado.

 

Termos relacionados Greve climática estudantil, Ambiente
(...)