Está aqui

Coronavírus já levou ao encerramento de 75% da restauração e hotelaria

30% das empresas nestes setores admite não ter conseguido pagar os salários aos trabalhadores em março e muitas parecem querer recorrer ao lay-off. O cenário é preocupante.
Restaurante fechado. Foto: Chad Davis/Flickr
Restaurante fechado. Foto: Chad Davis/Flickr

inquérito apresentado pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) dá conta de um cenário devastador na restauração e hotelaria: 75% das empresas nestes setores está encerrada, 30% admite não ter conseguido pagar os salários aos trabalhadores em março e muitas parecem querer recorrer ao lay-off.

O inquérito, realizado entre 1 e 3 de abril, foi feito a 1819 empresas. Ana Jacinto, secretária-geral da AHRESP, admite que “a maioria das empresas não sabe o que lhe vai acontecer e já equaciona não voltar a abrir.” Os dados revelados apontam para que 63% das empresas não consigam pagar salários no mês de abril se não existirem apoios do Estado. Além disso, 80% das empresas prevê que as vendas e a faturação sejam nulas em abril e maio.

A AHRESP queixa-se de falta de apoio do Estado e pede medidas urgentes para manter as empresas e assegurar o emprego. Ana Jacinto defende que o Estado apoie “diretamente a tesouraria das empresas para que possam sobreviver e manter os postos de trabalho”. As linhas de crédito disponibilizadas até agora são, na sua opinião, insuficientes para estes setores.

Estes dados estão em linha com o que se tem verificado um pouco por toda a Europa, onde os setores da restauração, comércio, hotelaria e outros relacionados com o lazer estão a ser particularmente afetados pelas medidas de distanciamento social tomadas pelos governos. Num setor intensivo em trabalho e em que a precariedade e os contratos atípicos têm um peso significativo, as perspetivas para o emprego são preocupantes.

Termos relacionados #CriseGlobal, Covid-19, Sociedade
(...)