Está aqui

China: milhões de pessoas impedidas de viajar devido ao "crédito social"

17,46 milhões de chineses estão impedidos de comprar bilhetes de avião e 5,47 milhões não podem comprar bilhetes de comboios de alta velocidade. O motivo: estão “desacreditados” segundo o sistema de crédito social que o governo chinês está a implementar no país.
Foto de Christian Junker/Flickr

Ainda não está implementado totalmente. Mas os projetos-piloto começaram a fazer as suas primeiras vítimas. O sistema de crédito social impede já 17,46 milhões de comprar bilhetes de avião e 5.47 de comprar bilhetes de comboio de alta velocidade. Há ainda 3,59 milhões de empresas que estão na lista negra, ficando impedidas de concorrer a projetos, participar em leilões de terras, entre outras medidas.

Estes números fazem parte do relatório anual do Centro de Informação Nacional sobre Crédito de 2018. O sistema de crédito avalia o comportamento individual e das empresas, atribuindo a cada cidadão um resultado pessoal. Pretende-se que assim haja um condicionamento que fomente comportamentos considerados mais positivos. Criar-se-á assim uma base de dados do mundo estatal que contém dados sobre aspetos objetivos como ilegalidades cometidas ou falhas de pagamento em créditos bancários, mas também aspetos subjetivos como comportamento considerado “não civilizado” como causar problemas num hospital.

As sanções previstas neste sistema não se limitam a perda da capacidade de viajar em certos meios de transporte. Limitações ao tipo de seguros que podem fazer, aos produtos e propriedades que podem adquirir também fazem parte do pacote. Para além da exposição pública dos devedores, por exemplo nos seus contatos nas redes sociais.

(...)