Está aqui

BCE vai deixar de comprar dívida, mas promete juros baixos

O programa de compra de dívida pública por parte do Banco Central Europeu tem final marcado para o fim do ano. Mario Draghi promete manter inalteradas as taxas de juro pelo menos até meados de 2019.
Mario Draghi na conferência de imprensa em Riga esta quinta-feira. Foto BCE/Flickr

O anúncio desta quinta-feira do conselho de governadores do Banco Central Europeu (BCE) já era esperado: o programa de compra de ativos — mais conhecido por "quantitative easing", que envolveu sobretudo títulos de dívida pública —, criado pelo BCE para procurar estimular a economia europeia, vai acabar no final do ano. Até lá, o banco irá reduzir as compras mensais a metade do valor atual e depois do final do programa irá reinvestir os valores dos títulos à medida que atinjam os seus prazos de maturidade.

Quanto à evolução das taxas de juro praticadas pelo BCE, que se encontram próximas de 0%, a intenção anunciada na reunião de Riga é que assim se mantenham pelo menos até ao final do primeiro semestre de 2019. Nessa altura, a decisão sobre a subida ou manutenção do juro será tomada em função da conjuntura económica que se verifique.

O impacto imediato deste anúncio nas bolsas foi positivo e inverteu mesmo a tendência de queda que se verificava de manhã nas principais praças financeiras mundiais. Quanto aos juros da dívida na zona euro, começaram a cair após o anúncio do BCE, quando antes estavam a subir em relação ao valor de fecho na quarta-feira.

Termos relacionados Internacional
(...)