Está aqui

António Arnaut (1936-2018)

Faleceu esta segunda-feira, aos 82 anos, o advogado e fundador do PS António Arnaut, responsável político pela criação do SNS.
António Arnaut. Foto Paulo Novais/Lusa.

Oposicionista à ditadura, tendo integrado a comissão distrital de Coimbra na candidatura presidencial de Humberto Delgado, Arnaut ficará sempre conhecido como o “pai do SNS” por ter desenhado enquanto ministro dos Assuntos Sociais do II Governo Constitucional, liderado por Mário Soares, a instituição do Serviço Nacional de Saúde em Portugal. António Arnaut faleceu esta segunda-feira nos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde estava internado.

António Arnaut nunca deixou de intervir civicamente na sociedade portuguesa, tendo lançado recentemente em conjunto com João Semedo uma proposta para uma nova Lei de Bases da Saúde para “restituir ao SNS a sua dignidade constitucional e a sua matriz humanista”, acabando com as Parcerias Público-Privadas nos hospitais e a suborçamentação no setor da Saúde.

“As verbas existirão se houver vontade política, é preciso é vontade política. É só ver quanto nós gastámos nos bancos: quando o dinheiro é preciso para qualquer coisa ele aparece”, sublinhou, apelando a um pacto em defesa do SNS.

António Arnaut foi também poeta e escritor, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano e, desde 2016, presidente honorário do Partido Socialista. “A primeira coisa que fiz na vida foi escrever poesia e hei de morrer como escritor. A vida política não me permitiu publicar mais”, lamentou em 2007 numa entrevista à Lusa, a propósito do lançamento do seu livro "Rio de Sombras".

Termos relacionados Sociedade
(...)