Está aqui

Ahed Tamimi ficará 8 meses na cadeia por dar estalo a militar israelita

Após acusação em tribunal, palestiniana aceitou um acordo com as autoridades militares que implica que fique mais quatro meses na cadeia, diz o diário Ha’aretz.
Fotografia de Abir Sultan / EPA
Fotografia de Abir Sultan / EPA

O acordo firmado implica que Ahed Tamimi se declare culpada de quatro crimes de agressão e incitamento, incluindo o filmado estalo que deu a um soldado israelita. No início, estavam previstos doze.

Ahed foi detida após as divulgações das imagens do estalo que deu a um soldado israelita, e não após o ocorrido. Esta divulgação levou-a a ser acusada de incitamento à violência pela autoridade militar (que é exercida sobre os palestinianos que residem na Cisjordânia).

Ler mais: Israel prende nove membros da família de Ahed Tamimi

Devido à divulgação das imagens e à idade de Ahed, o caso chamou a atenção para o número de menores nas prisões israelitas, motivando uma onda de solidariedade e protesto à escala internacional. O vídeo, que se tornou viral também à escala internacional, mostra Ahed a tentar acertar na cara de dois soldados. Os golpes vão sendo evitados pelos soldados, mas Ahed consegue dar um estalo a um. A impassibilidade dos militares foi defendida pelo exército.

A pena deste caso não é particularmente leve ou pesada para um caso deste tipo, mas seria conveniente ao exército israelita que o processo se fechasse com celeridade, devido ao dano que foi feito à reputação dos militares israelitas e às ondas de protestos.

Ler mais: Ahed Tamimi começou a ser julgada num tribunal militar de Israel

Ahed já era uma conhecida ativista e o seu pai, Bassem Tamimi, organiza manifestações contra a ocupação e os colonatos em Nabi Saleh, Cisjordânia ocupada, desde 2009.

Estes protestos vêm frequentemente a público porque são filmados por ativistas que querem divulgar a causa palestiniana e a violência de que é vítima por parte do Estado de Israel.

Termos relacionados Internacional
(...)