You are here

Empresa de segurança privada com contratos com o Estado não paga salários atempadamente

Há trabalhadores da empresa PSG que nesta quarta-feira, 5 de agosto, ainda não receberam o salário de julho. Sindicato STAD e trabalhadores exigem o pagamento até ao último dia útil de cada mês, como estipula o Código de Trabalho.
A PSG – Segurança Privada não está a pagar os salários atempadamente, havendo trabalhadores que a 5 de agosto, ainda não receberam o salário de julho
A PSG – Segurança Privada não está a pagar os salários atempadamente, havendo trabalhadores que a 5 de agosto, ainda não receberam o salário de julho

O STAD (sindicato dos trabalhadores de serviços de portaria, vigilância, limpeza, domésticas e actividades diversas) denuncia em comunicado que a PSG – Segurança Privada “não está a cumprir com as suas obrigações legais”, havendo trabalhadores que no dia 5 de agosto ainda não receberam o salário de julho. De recordar que o artigo 278 do Código de Trabalho estipula no seu número 2: “A retribuição deve ser paga em dia útil, durante o período de trabalho ou imediatamente a seguir a este”.

O STAD já solicitou uma reunião à empresa, que se vai realizar a 17 de agosto e na qual o sindicato vai apresentar outras matérias laborais do contrato coletivo de trabalho, para além do atraso no pagamento dos salários. O sindicato informa ainda que já tinha requerido uma reunião à PSG a 17 de julho e que foi no seguimento da ação sindical que a reunião foi marcada para 17 de agosto.

De salientar que a PSG – Segurança Privada, tem muitos contratos com o Estado, tendo vigilantes, nomeadamente, na Segurança Social, na ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho) e na IP (Infraestruturas de Portugal).

A situação de atraso no pagamento agravou-se nos últimos dois meses e os trabalhadores lamentam que a empresa não esteja a responder aos emails dos seus trabalhadores, nem atenda devidamente as suas chamadas telefónicas.

Termos relacionados Sociedade
(...)