You are here

Aquecimento global pode trazer riscos para o abastecimento de água

O aquecimento global vai levar a que a neve das montanhas derreta mais cedo embora de uma forma mais lenta, revela um estudo do Centro Nacional de Investigações Atmosféricas (NCAR) dos Estados Unidos.
A redução nas taxas altas de derretimento pode provocar mais danos nos ecossistemas. Foto de Andersson Quegi/ Flickr
A redução nas taxas altas de derretimento pode provocar mais danos nos ecossistemas. Foto de Andersson Quegi/ Flickr

Os investigadores do NCAR afirmam que estas alterações são suscetíveis de provocar problemas significativos não só em relação ao abastecimento de água como também para o equilíbrio do ecossistema e os riscos de cheia.

"Quando a neve começar a derreter mais cedo no ano, já não estará a derreter sob os ângulos solares do final da Primavera e início do Verão", afirmou Keith Musselman, citado pela Lusa.

Aquele investigador- que é o principal autor deste estudo - referiu ainda que esta situação leva a que “o Sol simplesmente não consegue fornecer energia suficiente nessa altura do ano para alimentar altas taxas de neve derretida".

As conclusões desta investigação que foi publicada na revista Nature Climate Change podem estar na base de outras descobertas recentes que fazem supor que o caudal médio de cursos de água que têm a sua origem nas montanhas com neve diminui à medida que o clima aquece uma vez que a taxa de neve derretida afeta diretamente o caudal dos cursos de água

Assim e de acordo com as conclusões desta investigação,quando a neve das montanhas derrete de uma forma mais lenta, a água resultante fica mais tempo no solo e a quantidade que é absorvida pelas plantas acaba por não chegar ao cursos de água reduzindo os seus caudais.

Na Sierra Nevada- onde chefiava uma investigação – o cientista norte-americano apercebeu-se que a neve menos funda e a uma altitude mais baixa derrete mais cedo e mais lentamente que a neve densa e situada a alta altitude.

Diminuição do volume de água de neve derretida

Este fenómeno permitiu-lhe concluir que a neve em elevações mais altas, mais frias, revelava uma tendência para permanecer até ao início do Verão , quando o Sol estava mais alto no céu e os dias são mais longos, mas o processo de derretimento era muito mais rápido.

Musselman confirmou esta observação através da análise de uma década de dados de 979 estações de observação de neve nas montanhas situadas nos Estados Unidos e do Canadá.

"Descobrimos uma diminuição no volume total de água de neve derretida (...). Um aumento na quantidade de água produzida a baixas taxas de neve derretida, mas uma redução na quantidade de água produzida a altas taxas de neve derretida", disse o investigador, tendo ainda sublinhado que a redução nas taxas altas de derretimento pode levar a que exista um menor número de cheias na Primavera e consequentemente menos riscos para as infraestruturas, mas acaba por provocar mais danos nos ecossistemas.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente
Comentários (1)