Está aqui

Nuno Pinheiro

Investigador de CIES/IUL

Artigos do Autor(a)

23 de Julho, 2022 - 13:43h

Uma verdadeira reforma da administração pública significaria além de um Simplex que muitas vezes complica a vida dos cidadãos, a despartidarização de chefias e serviços, uma revisão dos modelos hierárquicos e de avaliação, além de uma revisão de carreiras.

3 de Junho, 2022 - 12:33h

Há uma continuidade de métodos que vai de Estaline a Putin, mas a natureza diferente dos regimes mantém-se problemática. As revoluções não se costumam fazer de forma pacífica, as contrarrevoluções também não.

23 de Maio, 2021 - 13:49h

Não serve de muito constatar as enormes disparidades, estas também sociais, dentro das escolas públicas, sem que se dê um apoio maciço às escolas públicas com maiores dificuldades.

2 de Março, 2021 - 08:23h

Se o Padrão é a visão do Império criada pelo Estado Novo, falta uma visão moderna, uma visão menos centrada nos heróis e mais nas pessoas, nas sociedades, nos seus movimentos.

18 de Fevereiro, 2021 - 11:57h

O Estado Novo tinha, como era tradicional, uma visão decadentista de Portugal. Mas, uma das falhas do regime democrático tem sido a dificuldade em romper com a visão do Estado Novo. Já Eduardo Lourenço falava na falta de descolonização interna.

7 de Fevereiro, 2021 - 11:29h

A luta contra os movimentos de extrema-direita tem que ser de todos, das minorias que eles atacam, sim, mas também daqueles a que querem tirar direitos laborais, dos outros a quem querem impor a censura, dos a quem querem dificultar o acesso à escola, à saúde. É uma luta de todos.

12 de Dezembro, 2020 - 21:24h

Depois da extraordinária descoberta de que o nazismo tinha origem no marxismo, José Rodrigues dos Santos lança-se agora a uma nova descoberta. Afinal os campos de concentração, nomeadamente Auschwitz, não eram assim tão maus.

14 de Julho, 2020 - 21:03h

Na sequência da morte de George Lloyd nos Estados Unidos geraram-se movimentos de massa que com alguma violência protestavam contra a sua morte. Nessa altura começaram ataques a estátuas e foi posta em causa a memória de algumas personagens.

11 de Maio, 2020 - 14:54h

A direita julga-se no direito de decidir o que é a história, o que se pode ou não ensinar. Nuno Melo e o CDS decidem o que é ou não a história, decidem o que é história, o que é “marxismo cultural”.

18 de Janeiro, 2020 - 12:51h

É uma utopia regressiva já que cria uma imagem idílica e falsa do passado. É instrumental para a extrema direita, mas também alimenta outros discursos políticos.

Páginas