Está aqui

Vila Real: candidatura do Bloco quer melhorar as condições de vida com inclusão das pessoas

Com a presença de Catarina Martins, o Bloco de Esquerda apresentou este sábado a candidatura autárquica ao município de Vila Real. Luís Santos é o candidato à Câmara Municipal e Catarina Peniche a primeira candidata à Assembleia Municipal.
Luís Santos intervém na apresentação da candidatura do Bloco em Vila Real
Luís Santos intervém na apresentação da candidatura do Bloco em Vila Real

Na apresentação da candidatura do Bloco ao município de Vila Real intervieram Artur Cristóvão, mandatário da candidatura; Sérgio Sequeira Bastos, candidato à Junta de Freguesia de Vila Real; Catarina Peniche, candidata à Assembleia Municipal e Luís Santos, candidato à Câmara Municipal de Vila Real.

Luís Santos assumiu o desafio afirmando que fará “esta luta na melhor das companhias”, considerou que “a nossa gente são as pessoas que cá vivem”, querendo “um concelho para todos e para todas, os que aqui estão e os que irão vir”, pois “o futuro é a força motriz da candidatura”.

Apresentou como pontos prioritários a melhoria da qualidade de vida através da valorização da inclusão, do mundo rural, da preservação da cultura, do património e a da tradição, do desporto e do lazer, do ambiente e dos animais.

“O desenvolvimento local resulta da identificação dos problemas e dos recursos na perspetiva da integração das pessoas na sua solução”, sublinhou Luís Santos.

Intervenção de Catarina Peniche na apresentação da candidatura em Vila Real
Intervenção de Catarina Peniche na apresentação da candidatura em Vila Real

Catarina Peniche apresentou-se como uma “vilarealense preocupada com as questões e problemáticas inerentes ao concelho e sobretudo com as questões sociais”, sublinhando que “no concelho de Vila Real a pandemia tem sido grande reveladora das desigualdades económicas, sociais e até mesmo geracionais e ambientais”.

“É fundamental continuarmos a combater a exclusão social”, salientou Catarina Peniche, apontando para uma “participação cívica mais ativa” e afirmando: “Acreditamos e defendemos que as pessoas devem ter direito a um projeto de vida com dignidade, no desenvolvimento sustentado no concelho de Vila Real”.

O cabeça de lista à Junta de Freguesia, Sérgio Sequeira Bastos, defendeu que “a voz que falta não é a minha, é a dos e das vilarealenses”. “A voz que falta é a que nos representa a todos nós”, acrescentou.

Artur Cristóvão, mandatário da candidatura, entende estas eleições como uma “altura privilegiada para apresentar ideias”, um ponto alto da democracia local, e destacou que o município “é muito mais do que a cidade”. Salientou também a importância da Universidade e a dinâmica que confere à região.

Catarina Martins encerrou a sessão, dizendo que a “forma de olharmos para todo o território é a forma como no Bloco de Esquerda sabemos que podemos construir um país mais forte, mais solidário, onde as coisas fazem mais sentido. Porque é disso que se trata uma candidatura autárquica”.

Para estas eleições, o Bloco acertou prioridades que terão forma de concretização diferente em diferentes territórios, como a resposta à crise pandémica, e às desigualdades que revelou, e a crises já existentes antes como a da habitação e a climática, lembrou a coordenadora.

Notícia feita tendo em conta dados do Interior do Avesso

Termos relacionados Autárquicas 2021, Política
(...)