Está aqui

Tropas holandesas iniciam retirada do Afeganistão

Após quatro anos no comando da província Uruzgan os militares holandeses deixam o país. Divergências sobre a continuidade da guerra derrubaram o governo holandeses em Fevereiro.
Tropas holandesas iniciam retirada do Afeganistão - Foto de isafmedia / Flickr

As divergências sobre a permanência das tropas holandesas no Afeganistão tiveram o seu auge em Fevereiro, com a queda do primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende. Sem acordo para o prolongamento da missão holandesa, que desde 2006 mobilizado cerca de 1950 soldados integrados na Isaf (Força Internacional de Assistência à Segurança, sob comando da NATO) e destacados sobretudo para a província de Uruzgan, os holandeses serão substituídospelas forças norte-americanas e australianas.

Com início em Agosto de 2006 a operação holandesa no Afeganistão custou cerca 229 milhões de euros e a vida de 24 soldados holandeses, estima-se que mais 140 soldados ficaram feridos. A NATO defendia o prolongamento da missão holandesa até Janeiro de 2011. Através de um comunicado, o ministro holandês dos Negócios Estrangeiros, Maxime Verhagen, afirmou que “a Holanda assumiu a sua responsabilidade e bateu-se pela segurança e reconstrução do Afeganistão”. O governo ainda vai decidir se participará na formação de militares e polícias afegãos, adiantou o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O contingente canadiano também deve se retirar já em 2011, por sua vez, Barack Obama já agendou para Julho do próximo ano o início da retirada das tropas americanas, dois terços da força internacional de mais de 140 mil soldados estrangeiros no Afeganistão, movimento que deve seguido pelo Governo britânico.

Termos relacionados Internacional
(...)