Está aqui

Santa Maria da Feira: Hospital passa a aceitar acompanhamento à noite na maternidade

O Hospital de São Sebastião vai passar a permitir a pernoita da pessoa que acompanha a mulher grávida após o parto. O direito ao acompanhamento da grávida está inscrito na carta dos direitos dos utentes, mas continua a não ser implementado em todas as unidades hospitalares.
Fotografia: Wiki Commons / Tom Adriaenssen

Em declarações à agência Lusa, o presidente do Conselho de Administração, Miguel Paiva, afirmou que esta unidade hospitalar vai passar a autorizar a pernoita de um acompanhante designado pela mãe. Até agora, o acompanhamento só era possível entre as 14h00 e as 21h00. 

“Esta iniciativa vem dar resposta a uma necessidade há muito sentida pelos profissionais da maternidade do Centro Hospitalar, que cada vez mais relatavam o desejo dos pais de participarem nos primeiros dias de vida do filho e de proporcionarem à mãe mais apoio e segurança nessa fase”, afirmou Miguel Paiva. 

O Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, integra o Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, conjuntamente com o Hospital de São João da Madeira e o Hospital de São Miguel, em Oliveira de Azeméis. Este hospital é uma unidade de referência para cerca de 350 mil utentes do Norte do distrito de Aveiro. Em 2021, a maternidade do Hospital São Sebastião registou 1400 nascimentos.

De acordo com a Lei n.º 15/2014, sobre os direitos e deveres do utente dos serviços de saúde, é garantido à mulher grávida “o acompanhamento até três pessoas por si indicadas, em sistema de alternância, não podendo permanecer em simultâneo mais do que uma pessoa junto da utente” bem como “é reconhecido à mulher grávida internada em estabelecimento de saúde o direito de acompanhamento, durante todas as fases do trabalho de parto, por qualquer pessoa por si escolhida”. 
 

Termos relacionados Sociedade
(...)