Está aqui

Roger Waters escreve carta a Conan Osíris a apelar a boicote à Eurovisão

O músico, e antigo membro dos Pink Floyd, publicou uma carta dirigida a Conan Osíris e aos outros finalistas da Eurovisão apelando a que prestem “solidariedade aos 189 manifestantes desarmados mortos pelos atiradores de Israel em Gaza no ano passado, incluindo pelo menos 35 crianças”.
Foto de GUE/NGL, Flickr.

Carta aberta a Conan Osiris e aos outros 41 finalistas do concurso de canções da Eurovisão.

Há alguns dias, escrevi uma carta particular para o jovem e talentoso cantor português Conan Osiris. Ele tinha acabado de ganhar o direito de representar Portugal na final do concurso de música Eurovisão, e foi noticiado que ele não tinha certeza se iria para Tel Aviv ou não. Ouvi a sua música, e então consegui uma tradução da letra, que era sobre utilizar o seu telemóvel para fazer perguntas sobre vida, morte e amor. Foi bem profundo.

Amigos disseram-me que Conan Osiris poderia juntar-se à vasta rede de artistas que estão a responder ao apelo palestiniano de boicotar a Eurovisão no apartheid de Tel Aviv. Então escrevi-lhe e sugeri que aqui ele tinha a oportunidade de falar pela vida contra a morte e também pelos direitos humanos contra os erros humanos. Como? De pé, ombro a ombro, com os seus irmãos e irmãs oprimidos na Palestina. Ele pode demonstrar solidariedade aos 189 manifestantes desarmados mortos a tiros pelos atiradores de Israel em Gaza no ano passado, incluindo pelo menos 35 crianças.

Mas como poderia o nosso irmão Conan se levantar? Recusando-se a participar do branqueamento cultural sobre o que um recente relatório da ONU chama de crimes de guerra e possíveis crimes contra a humanidade, abstendo-se de fornecer a sua arte para lavar a sistemática limpeza étnica de Israel das comunidades indígenas palestinianas para expandir e manter o seu estado de apartheid.

Conan pode recusar-se a apresentar-se em frente ao público segregado em Tel Aviv na final do concurso de música do Eurovisão no próximo mês de maio.

Na minha carta, expliquei que a Eurovisão poderia ser um ponto de inflexão, pedi a Conan que se levantasse e ganhasse visibilidade. Infelizmente, até agora, não há resposta de Conan.

Há notícias, porém, fontes confiáveis ​​dizem-me que o jovem Conan foi pessoalmente abordado e persuadido a ir à final por uma organização chamada Comunidade Criativa pela Paz (CCFP).

Ahhhh! Para quem não sabe, o CCFP foi exposto como um desdobramento das organizações de propaganda apoiadas pelo governo de Israel, de extrema direita, "Stand With Us" e "The Israel Emergency Fund". Não tem nada a ver com criatividade, comunidade ou paz. É uma frente para o apartheid israelita e para a ocupação militar. Veja este link da Jewish Voice for Peace, uma organização criativa de rápido crescimento que realmente promove a comunidade e a paz com base nos direitos humanos e justiça para todos.

A final da Eurovisão está a dois meses de distância. Conan, sei como o CCFP e o resto da máquina do lobby israelita podem ser “persuasivos”. Eles sabem exatamente como utilizar uma mistura ameaças e promessas para alcançar os seus objetivos. Boa sorte irmão, não estás sozinho. São 42 finalistas, entre os quais encontramos o único. Aquele que tem amor suficiente no seu coração para se levantar e fazer a diferença. Para dizer: “Eu acredito em direitos humanos e civis universais e proteção sob a lei para todos os meus irmãos e irmãs em todo o mundo, independentemente da etnia, nacionalidade ou religião”. "Eu não vou cruzar a linha de piquete palestiniana para atuar no apartheid de Tel Aviv até que todos os meus irmãos e irmãs do Rio Jordão ao Mar Mediterrâneo tenham direitos iguais perante a lei". Aquele que será lembrado por ficar do lado certo da história, defendendo o amor, verdadeira paz e justiça.

Quando eu era jovem, a minha mãe costumava dizer-me: "Sempre há uma coisa certa a fazer, basta fazê-lo".

Sê único, Conan. Apenas fá-lo.

Amor,
Roger

Termos relacionados Sociedade
(...)