Está aqui

Protestos marcam cimeira do G7

Na reunião em Inglaterra, o G7 prometeu mais justiça fiscal e acelerar o combate contra as alterações climáticas. Lá fora, os manifestantes alertaram que as promessas já são antigas e é necessário começar a agir.
Foto de Extinction Rebellion | Facebook

Os líderes políticos que integram o G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e a União Europeia) estiveram reunidos durante os três últimos dias na Cornualha, Inglaterra.

De acordo com o jornal Expresso, que cita a declaração final da cimeira, um dos consensos alcançados foi o apoio destes países a um projeto de reforma do sistema tributário mundial, já aprovado pelos respetivos ministros das Finanças, e que tem como objetivo estabelecer uma taxa de imposto mínima para lutar contra a concorrência fiscal entre Estados.

Este novo caminho representa a aplicação de uma taxa mínima de imposto sobre as grandes empresas com o pagamento dos impostos nos países onde as receitas são obtidas. Esta é uma das estratégias que a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) tem trabalhado nos últimos anos.

Os líderes dos sete países exortaram também a China para “respeitar os direitos humanos” da minoria muçulmana dos uigures na província de Xinjiang e Hong Kong. Na declaração final referem que a China deve respeitar os direitos humanos e as liberdades fundamentais, com base na Declaração Conjunta Sino-Britânica de Hong Kong.

A China é um dos principais rivais económicos destes sete países, por isso propõem-se continuar a “desafiar políticas e práticas contrárias à economia de mercado”, mas colocam-se à disposição de colaborar num nível multilateral quando for de “interesse mútuo”.

Entre outros assuntos, o grupo dos países mais ricos comprometeu-se a lutar contra as alterações climáticas reduzindo as emissões de CO2 para metade até 2030, segundo a Euronews.

Protestos alertam para promessas não cumpridas

Os coletivos ambientalistas, como a organização Greenpeace, já apontaram que as promessas em relação às alterações climáticas não são suficientes, lembrando que já são antigas e é necessário começar a agir.

Milhares de pessoas concentraram-se, este sábado, junto ao centro de imprensa internacional da cimeira, em Falmouth, de acordo com a TSF.

Os protestos tiveram como objetivo alertar para diferentes causas abordadas na reunião do G7. O grupo ambientalista Extinction Rebelion organizou uma marcha pacífica pela rua principal da localidade e entoavam a frase: “estamos a afogar-nos em promessas”.

 

Argentinian rebels this weekend took to the embassies of the G7 countries with the following message: G7, our claim goes for the millions of lives, human and non-human, exterminated by the current system of production and consumption. We, the rebels of the Global South have a message for you. The system is not broken, it was designed this way. It is time to build a new one. #G7 #LxsEstamosMirando #WeAreWatchingYou Rebelión o extinción Argentina

Publicado por Extinction Rebellion em Domingo, 13 de junho de 2021

Dezenas de manifestantes participaram na iniciativa vestidos de vermelho para chamar a atenção para a aceleração do ritmo de extinção de espécies.

Outra das ações de protesto foi contra as violações dos direitos humanos em Myanmar e Caxemira, mas também contra a guerra na região de Tigray, no norte da Etiópia.

O grupo Surfistas Contra Esgotos fez um “protesto em remo” numa praia para lançar a sua campanha de proteção dos oceanos.

LIVE: XR at G7 part 4 - Climate Change and Pandemics

LIVE: XR at G7. The G7 Summit will play a crucial role in the raising of ambition of climate action this year. The group’s agreements lay the path for the G20 Summit and global climate negotiations at COP26 in Glasgow in November. 2021 is a critical year for the COP process and there is a growing realisation that the Paris agreement is failing. G7 will need to increase their ambitions for emissions reduction and equitable climate finance, or risk the failure of not only COP26 but the entire Paris agreement. There will be lots of money on the table for post covid recovery and a need to put some meaningful action behind the rhetoric on green recovery (this is the number 1 agenda item for G7). G7 is our best chance to influence the outcomes from COP 26. We will take aim at the leaders of the developed world, calling out their empty promises, and exposing their unholy alliances with fossil fuel companies which will ensure the world does not meet the commitments made in the Paris Agreement. We need to press the G7 nations, observers and guests for immediate change and keep that pressure on all the way to COP26. #G7#ExtinctionRebellion#XR#DrowningInPromises #ActNow #GlobalJustice #ProtectOurEarthDefenders #Greenwash #StopFundingClimateChaos#SoundtheAlarm #GlobalJustice

Publicado por Extinction Rebellion em Venres, 11 de junho de 2021

 

Termos relacionados Internacional
(...)