Está aqui

Pais e alunos fecham escola em Barcelos contra o amianto

A falta de condições das instalações escolares e o adiamento das obras prometidas levaram a comunidade escolar a encerrar esta quarta-feira a escola da Pousa, em Barcelos.
Protesto em frente à escola da Pousa, em Barcelos. Foto Miguel Martins.
Protesto em frente à escola da Pousa, em Barcelos. Foto Miguel Martins.

Pais e alunos da escola do 1º ciclo jardim de infância da Pousa, em Barcelos, encerraram o estabelecimento a cadeado esta quarta-feira de manhã. Empunhando  cartazes onde se liam frases como “Amianto fora”, “Projeto adiado, protesto marcado” ou “Cansados de esperar”, a comunidade escolar protestou contra os 15 anos de atraso nas obras prometidas na escola que funciona em dois edifícios e conta com cerca de 120 alunos."É o frio que entra por todos os lados, são coberturas em amianto, são salas em que são precisos baldes para aparar a chuva, são casas de banho que metem medo, é todo um conjunto de problemas que estão há muito identificados, mas que não há meio de serem resolvidos. E os pais perderam a paciência, até porque, além do mais, é a saúde dos nossos filhos que está em causa", afirmou à agência Lusa o presidente da Associações de Pais, Cristiano Coelho.

Segundo a autarquia de Barcelos, contactada pela Lusa, o projeto de requalificação está pronto e orçado em quase um milhão de euros. Mas as obras só sairão do papel quando “exista disponibilidade financeira por parte do município" liderado pelo PS. O atual líder da autarquia, Miguel Costa Gomes, garantiu esta semana que isso vai acontecer durante o seu atual mandato, mas os pais estão fartos de promessas e de levarem mantas para os filhos se aquecerem durante as aulas.

Bloco questiona governo

O Bloco de Esquerda questionou o governo sobre a situação de degradação da Escola Básica e Jardim de Infância de Pousa, concelho de Barcelos, e quer saber de que forma irá o Ministério da Educação agir para garantir que as crianças têm acesso a uma escola com condições de segurança, conforto e higiene.

Os deputados bloquistas José Maria Cardoso e Alexandra Vieira estiveram presentes, manifestando a sua solidariedade.

Em declarações à agência Lusa, José Maria Cardoso afirmou que "sendo certo que é uma escola tutelada pelo município, também é certo que o Governo não pode pura e simplesmente assobiar para o lado, como se não tivesse nada a ver com o assunto. As crianças têm direito a uma escola decente e o Estado tem a obrigação de lhes dar essa escola".

Notícia atualizada às 22h25 de 29 de janeiro de 2020

Termos relacionados Sociedade
(...)