Está aqui

Nova pneumonia detetada na China já chegou aos EUA

No mês passado, foi detetada em Wuhan, no centro da China, uma nova pneumonia, que já infetou mais de 440 pessoas e matou 17, até agora. O vírus começou a espraiar-se, já tendo sido registado nos EUA. OMS reúne esta quarta-feira de emergência.
Fotografia: commons/wikimedia.org
Fotografia: commons/wikimedia.org

A Organização Mundial de Saúde vai reunir hoje na Suíça o seu comité de emergência de forma a avaliar se o surto de Coronavírus constitui uma emergência de saúde pública internacional.

Esta quarta-feira, as autoridades de Macau informaram que, no território, foi identificado o primeiro caso do Coronavírus, detetado na China, que causa pneumonias virais e provocou nove mortes entre as mais de 440 pessoas infetadas. As mortes registadas ocorreram todas na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, no centro da China, onde o vírus foi inicialmente registado. O vírus, que causa infeções respiratórias em humanos e animais, terá passado de animal para animal e depois de animal para humano numa feira de gado na cidade.

“Já há casos de transmissão e infeção entre seres humanos e funcionários de saúde infetados”, disse o vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde, Li Bin, à comunicação social. “As evidências demonstram que a doença foi transmitida por via respiratória e existe a possibilidade de uma mutação do vírus”, completou.

Na mesma conferência de imprensa, Gao Fu, um académico da Academia Chinesa de Ciências e chefe do Centro Chinês de Controle de Doenças, afirmou que o vírus está em mutação.

Em Macau, as autoridades anunciaram que vão verificar individualmente os passageiros provenientes de Wuhan.

As autoridades consideram que ainda é cedo para comparar o novo vírus com o Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que passa de dromedários para humanos, ou o Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), que passa de felinos para humanos, em termos da sua capacidade letal. Esta última infetou mais de 8000 pessoas e matou 800 em 2002.

Não se sabe o quão contagioso é o Coronavírus, mas a transmissão entre pessoas pode fazer com que se espalhe rapidamente. Em teoria, o vírus pode reproduzir-se ao hospedar-se nas células de um humano. Assim, ao instalar-se, pode multiplicar-se no corpo do hospedeiro. Contudo, sabe-se ainda pouco sobre a sua propagação.

O surto surgiu numa altura em que milhões de chineses fazem deslocações. Trata-se do Ano Novo Lunar, a maior festa familiar chinesas. O Ministério dos Transportes chinês estima que o país registe cerca de três mil milhões de viagens internas nos próximos 40 dias.

O que é o Coronavírus?

Surgiu na China um novo tipo de pneumonia que já causou nove mortos. No país, o número de infetados é superior a 440. Entretanto, registou-se esta terça-feira nos Estados Unidos o primeiro caso. Já foram confirmados casos entre viajantes chineses na Coreia do Sul, no Japão, na Tailândia e em Taiwan, também oriundos de Wuhan.

Ainda não se conhece tratamento ou vacina preventiva. Apesar de não restringir viagens, a Organização Mundial da Saúde recomenda que os países estejam atentos à saúde dos viajantes.

O Coronavírus pertence à família de vírus chamada Coronaviridae. Essa família tem casos que podem ser de vírus simples de gripe até doenças de maior risco à saúde humana, como a MERS ou a SARS.

David Hirschwerk, especialista em doenças infeciosas no Hospital Universitário de North Shore, em Long Island, nos Estados Unidos, disse ao New York Post, que as pessoas devem lavar as mãos com frequência e afastar-se de outras com doenças respiratórias. Por sua vez, quem viajar para perto de Wuhan deverá evitar contacto com todo o tipo de animais.

Os sintomas do Coronavírus são parecidos com os da gripe: dificuldade de respirar, tosse, dor de garganta e febre. Grupos de maior risco, como idosos e crianças, podem desenvolver doenças mais graves, como pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, falha renal e morte.

Termos relacionados Internacional
(...)