Está aqui

Morreu Zuraida Soares (1952-2020)

Zuraida Soares, antiga coordenadora e primeira deputada do Bloco de Esquerda Açores, faleceu este sábado, vítima de doença ptolongada. Zuraida Soares destacou-se também como defensora dos direitos sociais, dos direitos das mulheres, da autonomia dos Açores e era uma lutadora "por uma sociedade e por uma terra sem amos”. O velório realiza-se este domingo à tarde em Lisboa, na Capela de Santa Joana Princesa junto à Avenida Estados Unidos da América, entre as 15h e as 22h.

Zuraida Soares nasceu em 26 de julho de 1952. Era professora, tinha 67 anos, e faleceu vítima de doença prolongada. Era mãe de quatro filhos, duas meninas e dois meninos.

Licenciada em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa, formou-se posteriormente em Ciências da Educação e pós-graduou-se em Filosofia Contemporânea e Filosofia Medieval.

Foi professora do ensino secundário durante 23 anos e docente na Universidade dos Açores. Coordenou o Centro Comunitário de Apoio ao Imigrante/Cresaçor, antes de ser eleita deputada para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

A sua intervenção cívica e política começou cedo, tendo-se empenhado na luta antifascista na universidade. Em Braga, onde viveu a maior parte da sua vida, foi fundadora da Associação Arco-Iris – à qual viria a presidir -, cuja finalidade central era o combate aos desmandos urbanísticos provocados pelo urbanismo selvagem. Neste processo aproximou-se da política partidária e aderiu à Política XXI (um dos partidos fundadores do Bloco de Esquerda).

Nos Açores, a sua atividade política e cívica manteve-se de forma contundente. No referendo de 1998, desafiando o conservadorismo reinante, foi um dos rostos centrais da luta pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez nos Açores. Na altura, foi perseguida, tendo mesmo sido brutalmente agredida, numa noite à porta de sua casa – o que a levou à urgência hospitalar – tal, no entanto, não a remeteu ao silêncio, nem a impediu de continuar a sua luta.

Fundadora do Bloco de Esquerda

Aderiu ao movimento que fez nascer o Bloco de Esquerda, do qual foi fundadora, em 1999.

Foi coordenadora do Bloco de Esquerda Açores, entre 2004 e 2014, membro da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda, até à X Convenção Nacional, e da Comissão Política Nacional entre 2014 e 2016.

Eleita deputada regional, pela primeira vez em 19 outubro 2008, foi reeleita em 14 de outubro de 2012 e 16 de outubro de 2016.

Deixou o Parlamento dos Açores em 20 de setembro de 2018, tendo sido aplaudida de pé. Ver vídeo aqui.

Por uma sociedade e uma terra sem amos”

Quando Miguel Portas faleceu, em 2012, Zuraida Soares escreveu “o Bloco chegou-me pela tua mão” e salientou: “contigo, porque não concebo outra maneira de te prestar homenagem que não seja esta: reinventar, a cada momento, todas as lutas possíveis, em nome da dignidade humana e da construção de um mundo sem donos”.

Zuraida Soares era uma firme defensora da Autonomia dos Açores, considerando-a “filha dileta da Democracia”, e para ela a “açorianidade também é luta”, como escreveu num artigo publicado no esquerda.net em junho de 2017, onde apontava criticamente que a violência doméstica é superior ao resto do país.

Na despedida do parlamento açoriano afirmou: “Não há nada que dê mais colorido e força à vida do que lutar por uma sociedade mais digna, mais democrática, mais humana, mais tolerante, mais decente, e sobretudo, no fim, por uma sociedade e por uma terra sem amos”.

Em nota da Comissão Coordenadora do Bloco de Esquerda/Açores, assinada pelo coordenador regional António Lima, sublinha-se que “no Parlamento, todos e todas conhecemos a sua paixão pelo debate, a acutilância com que defendia as suas causas, a inteligência e o humor que colocava no debate parlamentar”.

“Esteve sempre na defesa empenhada da terra que tornou sua, os Açores. Pugnou contra o conservadorismo, pela transparência da coisa pública, pelo desenvolvimento assente no conhecimento e sempre, mas sempre, pela cultura, como pilar de uma melhor sociedade”, destaca ainda o Bloco Açores.

O Bloco de Esquerda e o esquerda.net endereçam sentidas condolências à família de Zuraida Soares, assim como aos seus amigos e amigas.

O velório de Zuraida Soares realiza-se este domingo, 9 de fevereiro, em Lisboa, na Capela de Santa Joana Princesa, sita à Rua dos Lagares d'El Rei, nº 1, 1700-268 Lisboa, junto à Avenida Estados Unidos da América, entre as 15h e as 22h.

Notícia atualizada no sábado 8 de fevereiro, às 14h30 e às 18h30.

Termos relacionados Sociedade
(...)