Está aqui

Morreu Albert Uderzo, co-autor de Astérix e Obélix (1927-2020)

Faleceu esta terça-feira, aos 92 anos, o ilustrador francês Albert Uderzo. A morte deveu-se a “crise cardíaca, sem ligação com o coronavírus”, como anunciou a família ao jornal Le Monde. Depois do falecimento de René Gosciny, em 1977, desaparece o segundo co-autor de uma das bandas desenhadas mais conhecidas de sempre, Astérix.
Uderzo em Paris, 2008. Foto de Stefan de Vries/Flickr.
Uderzo em Paris, 2008. Foto de Stefan de Vries/Flickr.

Nascido a 25 de Abril de 1927, na localidade de Fismes, no seio de uma família de imigrantes italianos, Albert viria a adquirir a nacionalidade francesa em 1934.

Desde cedo que desenvolve um gosto pela banda desenhada e, como muitas crianças, lê os livros da época que o seu pai lhe comprava regularmente. Começa a trabalhar aos 14 anos, no desenho de letras e no retoque de fotografias, altura em que começa também a publicar os seus primeiros desenhos em algumas revistas, onde nascem as suas primeiras personagens.

Alguns anos mais tarde, no início da década de 1950, Uderzo conhece vários autores que mais tarde serão reconhecidos no meio da banda desenhada franco-belga. Um deles, que tinha voltado recentemente dos Estados Unidos da América, era René Goscinny. Começaria a partir desse momento uma colaboração que iria durar muitos anos.

A primeira criação da dupla de autores foi uma série de aventuras de um índio norte-americano de nome Oumpah-Pah, mas não foi um sucesso, tendo sido recusada por várias editoras, só sendo reconhecida anos mais tarde, no Journal de Tintin.

É no ano de 1959, depois de uma reestruturação da agência para a qual ambos trabalhavam que é editada uma nova publicação, a revista Pilote, que verá a primeira prancha das aventuras do irredutível gaulês, Astérix, entre outras criações da mesma dupla.

O sucesso dos livros das aventuras de resistência dos habitantes de uma aldeia da Gália, a única não conquistada pelos Romanos, graças à poção mágica cozinhada pelo druida Panoramix, vai crescendo de publicação em publicação. A dupla haveria de ser interrompida em 1977, com a morte de Goscinny, aos 51 anos. Ainda assim, Uderzo continuou a série de aventuras assegurando o desenho da saga até 2011, altura em que passou o testemunho aos desenhadores Frédéric e Thierry Mébarki e ao guionista Jean-Yves Ferri.

A série chegou a Portugal em 1961, pouco depois da publicação do primeiro álbum no país de origem. Hoje, as histórias de Astérix e Obélix encontram-se traduzidas em mais de 107 línguas e dialectos, incluindo a língua mirandesa.

Termos relacionados Cultura
(...)