Está aqui

Michel Temer preso na operação Lava-Jato

O ex-presidente brasileiro foi detido esta quinta-feira. Polícia brasileira procura os ex-ministros da Casa Civil e das Minas e Energia.
Michel Temer.
Michel Temer. Foto Antonio Cruz/Agência Brasil

A detenção do ex-presidente Michel Temer surge na sequência de uma denúncia homologada em setembro de 2017 pelo relator da operação Lava-Jato, avança o site Globo. O autor da denúncia é Lúcio Funaro, pertencia ao PMDB, que descreveu à investigação os pormenores do esquema de corrupção no Congresso brasileiro e que envolve figuras cimeiras do partido e próximas de Temer. O denunciante implica também o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Jorge Picciani.

Outro dos implicados nesta rede é Eduardo Cunha, também preso, que enquanto presidente da Câmara dos Deputados orquestrou a operação que levou à destituição da presidente Dilma Roussef e à ascensão de Temer, então vice-presidente, à chefia do estado brasileiro.

As suspeitas sobre Michel Temer são antigas e as provas ficaram documentadas numa gravação de uma conversa mantida na residência oficial do então presidente com o empresário Joesley Batista, alvo de investigações sobre o pagamento de luvas a decisores políticos e de empresas públicas em troca de contratos e outros benefícios. Temer deu o aval para que atista continuasse a pagar o suborno mensal a Eduardo Cunha, o condutor do processo de destituição de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, que pouco depois foi preso e acusado de corrupção.

Segundo o Globo, Lúcio Funaro revelou à investigação que Eduardo Cunha solicitou os seus serviços para comprar os votos necessários de deputados para que a destituição fosse aprovada. A polícia está à procura do ex-ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e do ex-ministro das Minas e Energia, Moreira Franco.

Termos relacionados Internacional
(...)