Está aqui

México: Nestora Salgado em greve de fome

Solidariedade internacional é decisiva para salvar a vida da ativista da polícia comunitária de Guerrero, presa por acusações sem provas e a viver uma situação judicial absurda.
Nestora diz que está cansada das violações no seu processo, das humilhações na prisão, de que não lhe deem os seus medicamentos, de que o governo federal não tenha cumprido as medidas cautelares que o Tribunal Interamericano de Direitos Humanos emitiu.
Nestora diz que está cansada das violações no seu processo, das humilhações na prisão, de que não lhe deem os seus medicamentos, de que o governo federal não tenha cumprido as medidas cautelares que o Tribunal Interamericano de Direitos Humanos emitiu.

A coordenadora da Polícia Comunitária de Olinala, na província de Guerrero, Nestora Salgado, está em greve de fome desde a terça-feira da semana passada.

Segundo o seu marido, José Luís Ávila Baez, "Nestora Salgado não está disposta a suportar mais e chegará às ultimas consequências".

Baez refere-se à prisão política, injusta, em que se encontra a sua companheira, desde 21 de agosto de 2013.

Nestora Salgado, que já é avó, encontra-se detida em Tepic, Nayarit, numa prisão de alta segurança, como se fosse uma criminosa de alta periculosidade. No entanto, sobre Nestora pesa a acusação de sequestro quando desempenhava as suas funções na polícia comunitária de Guerrero, coisa que sabemos ser uma invenção que nunca foi provada. Nestora continua detida sem ter sido julgada nem tampouco condenada, numa situação judicial absurda, somente explicável como prisão política imposta pelo governo de Enrique Penna Nieto.

Cansada das violações do processo e das humilhações na prisão

Em declaração ao Revolución TresPuntoCero, Baez esclareceu que Nestora: “disse que está cansada das violações no seu processo, das humilhações na prisão, de que não lhe deem os seus medicamentos, de que o governo federal não tenha cumprido as medidas cautelares que o Tribunal Interamericano de Direitos Humanos emitiu”.

Após vários dias, não temos nenhuma informação sobre o estado de saúde de Nestora. A manutenção da sua prisão, sem julgamento, tem o objetivo de calar a voz dessa ativista, cujo crime foi pegar em armas para defender a população da sua cidade contra a impunidade dos narcotraficantes que operam em todo o México e ameaçam, principalmente, as famílias mais pobres (ver artigos anteriores, aqui e aqui).

Como declarou um ativista do Comité Nestora Livre ao Esquerda.net: “É fundamental que neste momento, em todo mundo, se organize uma atividade de solidariedade, com protestos nas embaixadas mexicanas em todos os países. Também são fundamentais as moções de apoio, das organizações dos trabalhadores e também dos parlamentares de esquerda e democráticos”.

Artigos relacionados: 

Sobre o/a autor(a)

Termos relacionados Internacional
(...)