Está aqui

Índia e Paquistão enfrentam onda de calor

Regiões onde vivem quase mil milhões de pessoas têm registado temperaturas entre 40°C e 45°C.
Onda de calor atinge Nova Deli. Foto Rajat Gupta/EPA

A onda de calor das últimas semanas não dá sinais de abrandamento na Índia e Paquistão e a cidade paquistanesa de Nawabshah, com 47,5°C, bateu o recorde de temperatura deste ano no hemisfério norte. Na Índia, mais de trinta cidades viram os termómetros subir acima dos 45°C, com a capital Nova Deli a registar 43,5°C, o valor mais alto no mês de abril nos últimos 12 anos.

Para esta sexta-feira, as autoridades meteorológicas indianas emitiram um aviso laranja para muitas cidades no norte. O noroeste do país está desde o fim de março a registar temperaturas bem acima da média, devido à ausência das habituais chuvas nesta época do ano. E no Paquistão, as previsões apontam para temperaturas de 49°C ou superiores em várias cidades a norte de Karachi durante o fim de semana.

Para o investigador Amir AghaKouchak, da Univesidade da California, são as pessoas mais vulneráveis que irão sofrer o maior impacto desta onda de calor. "A falta de acesso a ar condicionado, que é mais comum nas comunidades pobres e mais carentes de serviços, aumenta significativamente a probabilidade de golpes de calor e mortalidade devido à onda de calor". Segundo as conclusões da sua investigação citada pelo Washington Post, mesmo  os aumentos moderados na temperatura podem fazer crescer drasticamente a taxa de mortalidade: nas últimas cinco décadas, o aumento e 0,5°C levou a um aumento de 146% da mortalidade associada ao calor em eventos que vitimaram de mais de 100 pessoas. A maior parte destes acontecimentos deveram-se ao aumento das temperaturas noturnas, uma situação que tem vindo a intensificar-se na Índia, aponta o investigador, sublinhando que entre 1981 e 2013 as noites mais quentes sofreram um aumento de meio grau Celsius por década.

Outra preocupação das autoridades indianas, sublinhada pelo presidente Narendra Modi, é o risco de incêndios, com o aumento de deflagrações a sentir-se nas últimas semanas. Mas também o prejuízo para a agricultura, com a produção de trigo 20% abaixo dos níveis do ano passado em algumas regiões do país, como o Punjab, onde os termómetros não têm baixado dos 40°C.

Algumas projeções dos cientistas do clima apontam para um aumento de dez vezes do risco de ondas de calor durante este século na Índia, depois de terem duplicado no ano passado. Um estudo científico publicado na Nature em fevereiro sobre as ondas de calor no país concluiu que por detrás deste aumento está a influência da ação humana sobre o clima.

Termos relacionados Ambiente
(...)