Está aqui

Festival Feminista do Porto: F tem lugar e tempo

O pretexto próximo para o Festival Feminista do Porto foi a passagem da Caravana Feminista pela cidade, no âmbito da Marcha Mundial das Mulheres

Decorre ainda, e até ao dia 31 de outubro, o Festival Feminista do Porto, ocupando vários espaços associativos e culturais, públicos ou de diversão.

O pretexto próximo foi a passagem da Caravana Feminista pela cidade, no âmbito da Marcha Mundial das Mulheres, que termina em Lisboa o seu percurso.

Em finais de julho começou a preparação do Festival. Em agosto um grupo de dezoito coletivos e mulheres individuais lançou um apelo público à participação e apresentação de propostas de ações que encerrou em setembro. Segundo a organização, pretendia-se promover a convergência e sinergia em torno da arte, deixando abertura completa a essas propostas.

Em paralelo foi criado um logotipo - um F invertido - e um blogue e iniciada atividade nas redes sociais.

O programa veio a preencher todo o mês de outubro, "aberto a iniciativas tão diversas como exposições de artes plásticas, fotografia, instalação, ações de rua, teatro, teatro do oprimido, cinema, vídeo arte, dança, sessões de debate e tertúlias, apresentação de livros, oficinas e workshops, performances, concertos, entre outras".

As várias ações e eventos têm contado com participação numerosa e entusiasmada de várias dezenas de mulheres e homens, contribuindo ainda para difundir os projetos de cada interveniente.

Ainda segundo a organização, o espírito de voluntariado e o voluntarismo do grupo organizador, o grande respeito pelas diferenças, têm assegurado a boa marcha do Festival.

O mês de outubro no Porto está assim marcado por protesto, celebração, debate e convivialidade, assinalando no e com "corpo e território" o afrontamento das ideias e das práticas feministas.

Artigo de Paula Sequeiros para esquerda.net

Sobre o/a autor(a)

Investigadora em sociologia da cultura
Termos relacionados Sociedade
(...)