Está aqui

EUA: Preço dos seguros de saúde vai disparar em 2021

O mercado oficial das seguradoras da Califórnia já deu o mote para o que aí vem: em 2021, os utentes podem vir a pagar mais 40% no prémio do seu seguro de saúde. Ou seja, vai aumentar ainda mais o número de norte-americanos sem acesso ao sistema de saúde.
estetoscópio, medicina, covid19
Os custos financeiros associados à pandemia podem levar a aumentos nas apólices de seguros até 40. Fotografia por Alex Proimos/Flickr.

Uma nova análise produzida pela Covered California, a agência estatal que concentra a oferta dos planos subsidiados de seguros de saúde para este estado, estima que os prémios pagos pelos utentes devem aumentar significativamente. O objetivo anunciado é o de as companhias de seguro tentarem recuperar as perdas resultantes da pandemia, estimando-se que os valores das perdas se encontrem entre os 2% a 21% dos prémios, de acordo com o site Salon.com

Esta estimativa de perdas resulta dos custos da realização de testes, tratamentos e cuidados especificamente relacionados com a Covid-19, valores situados entre os 34 e os 251 mil milhões de dólares. Esta análise estima que as seguradoras cobrem pelo menos o dobro da taxa os seus prémios em 2021, projetando aumentos entre os 4% e mais de 40% para os cerca de 170 milhões de americanos que têm planos de saúde em seguradoras privadas.

O custo médio estimado para o tratamento deuma pneumonia típica ronda os 20 mil dólares, enquanto o de um caso grave de infeção com o novo coronavírus ascende aos 72 mil dólares, referem os cálculos da Covered California.

Este estudo demonstra que o impacto económico do Covid-19 pode ultrapassar os 251 mil milhões de dólares, refere Peter V. Lee, diretor-executivo da Covered California. Ainda na opinião do diretor-executivo, estes custos vão ser transferidos para os consumidores através do aumento dos custos e prémios mais altos, ao mesmo tempo que existe a possibilidade de as seguradoras reduzirem a cobertura ou transferirem mais custos também para os seus funcionários.

Apesar de as seguradoras não poderem definir os seus aumentos em função das perdas do ano anterior, elas poderão aumentar os prémios se forem forçadas a recorrer ao seu capital de reserva existente, o que se tornou mais provável após várias seguradoras renunciarem a co-pagamentos e custos de bolso para testes e tratamentos do coronavírus, diz a Salon.

As seguradoras têm até maio para entregarem as suas propostas de taxas, que serão definidas apenas em julho, mas já estão a pedir assistência financeira ao Congresso para absorver estes custos. Apesar de de momento as seguradoras estarem a cobrir os testes de Covid-19 e os cuidados necessários, à medida que a procura e assistência aumenta devido à pandemia, um “programa temporário de emergência protegeria os americanos das consequências de possíveis custos catastróficos”, referem dois dos principais grupos privados de saúde em carta ao Congresso Americano no mês passado.

Estes aumentos podem significar que muitos dos 170 milhões de americanos no mercado comercial podem perder a sua apólice durante a pandemia, refere Peter V. Lee, em declaração que acompanha a análise. Para evitar que isto ocorra, a Covered California está a pedir a intervenção do Governo para aumentar a assistência a quem compra seguros de saúde em mercados individuais e a estabelecer um limite temporário para os custos do Covid-19 para as seguradoras, refere a Mother Jones.

Peter V. Lee afirma que este programa é necessário para proteger o público, não as seguradoras. “Estes não são custos de seguradoras – são custos suportados diretamente por americanos individuais na forma de compartilhamento de custos e prémios”, refere o diretor-executivo da Covered California.

Termos relacionados Covid-19, Internacional
(...)