Está aqui

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres será assinalado online e na rua

Diversas pessoas e coletivos subscreveram um manifesto “Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”. Estão já marcadas concentrações no dia 25 de novembro em Lisboa e Viseu.
25 de novembro - Dia Internacional Pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres
Foto de Paula Nunes

Uma das iniciativas conta um manifesto lançado por várias associações e coletivos: A Coletiva, ANIMAR, Clube Safo, FEM - Feministas Em Movimento, Igualdade.pt, ILGA Portugal, INMUNE - Instituto da Mulher Negra em Portugal, Por Todas Nós, SEIES, UMAR, e também conta com o apoio do Departamento de Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa.

O manifesto já tem a subscrição de algumas organizações como a Braga Fora do Armário, a Marcha do Orgulho Santarém, várias deputadas do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista, entre outras.

“Num ano particularmente difícil, marcado pela pandemia, no dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres (25 de novembro) lembramos a violência que, nas suas múltiplas formas e tipologias, é exercida contras as mulheres em Portugal e no mundo e, em particular, todas as que, fruto do confinamento, viveram ainda mais indefesas e isoladas em contexto de violência”, pode ler-se no manifesto.

O manifesto convoca para uma concentração no Rossio, em Lisboa, no dia 25 às 17h, em substituição da habitual marcha, “para repudiar todas as formas de violência contra as mulheres, para repudiar o patriarcado, lembrando de forma especial as mulheres negras, as mulheres indígenas, as mulheres migrantes, as mulheres LGBTI+ e todas as mulheres que sofrem neste contexto de pandemia”.

A organização também tem previsto realizar uma iniciativa online, que envolve dezenas de organizações, coletivos e ativistas, aberta à participação através das redes sociais, através da publicação de fotografias e mensagens sob o mote #stopViolênciaMachista, de acordo com Patrícia Vassalo Silva, que prestou declarações ao jornal Público.

No mesmo dia da concentração, no dia 25 de novembro, será lançada uma nova campanha nacional de prevenção e combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica.

Será apresentado o Pacto contra a Violência pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), no dia 25 pelas 15h, num evento transmitido pelas redes sociais da CIG.

Plataforma Já Marchavas assinala o dia 25 de novembro em Viseu

A vigília em Viseu vai acontecer no Rossio, às 18h. Para além da concentração, a Plataforma Já Marchavas também “vai dar início aos 16 dias de ativismo que terminam a 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos”.

No dia 25 de Novembro - Dia Internacional Pela Eliminação da Violência contra as Mulheres Viseu faz uma vigília no Rossio, pelas 18h.

Publicado por Plataforma Já Marchavas em Terça-feira, 17 de novembro de 2020

A Plataforma lança o desafio: “Marcaremos presença pelas não que podem estar e damos voz às que foram silenciadas; Marcaremos presença pela vítimas de violência doméstica, social, simbólica, instrumental e institucional; Marcaremos presença para denunciar uma sociedade machista, sexista, racista, homofóbica, transfóbica e patriarcal”.

 

Termos relacionados Sociedade
(...)