Está aqui

Covid-19: Reino Unido com nova estirpe mais contagiosa

A nova estirpe já é responsável por 62% das novas infeções em Londres, 59% no leste da Inglaterra e 43% no sudeste. Especialistas afirmam que “não há qualquer evidência" de que a vacina seja menos eficaz.
Reino Unido com nova estirpe de coronavírus
Foto de Ana Feijão

Boris Johnson anunciou este sábado, numa conferência de imprensa, um confinamento geral para Londres e para o sudoeste do país neste Natal, segundo o jornal Expresso. Para o primeiro-ministro inglês, “quando o vírus muda os seus métodos de ataque, devemos mudar o nosso método de defesa”.

Esta decisão foi tomada depois de ter sido descoberta uma nova variante do coronavírus, já designada por VUI-202012/01 e que pode ser 70% mais transmissível do que o coronavírus original e responsável pelo grande aumento de infetados. De acordo com os epidemiologistas, a nova estirpe pode aumentar em 0,4 pontos o R.

A Sky News aponta a nova variante como responsável por 62% das novas infeções em Londres, 59% no leste e 43% no sudeste do país.

Boris Johnson informou na conferência de imprensa, onde estava acompanhado pelo diretor geral da Saúde, Chris Whitty, e o Patrick Vallance, consultor científico, que a nova estirpe tem 23 alterações face à anterior. Chris Witty referiu que “os contágios cresceram muito muito rápido”.

Também à Sky News, Federico Giorgi, professor da Universidade de Bolonha e autor de estudos sobre o vírus, vincou que as vacinas devem manter a sua eficácia face a esta nova estirpe.

Alguns dos principais órgãos de comunicação social britânicos, como a BBC e o The Guardian, relatam que não existem evidências que esta estirpe seja mais mortal ou tenha consequências mais graves que as outras.

Lembramos que o Reino Unido já deu início à campanha de vacinação, já tendo 300 mil pessoas recebido a primeira dose. Chris Witty garantiu que “não há neste momento qualquer evidência de que possa tirar-lhe efeitos”. 

Também na África do Sul foi detetada uma nova variante do coronavírus, com o nome “501 V2”, e segundo o ministro da saúde deste país, afeta a população mais jovem, tal como noticiou a Lusa.

A estirpe original, aparecida em Wuhan, é a L, mas a que se desenvolveu na Europa e nos EEUU é a G. Entretanto, foram descobertas a GR, GH e GV.

Termos relacionados Covid-19, Internacional
(...)