Está aqui

Bloco questiona Governo sobre resgate de familiares de português em Rafah

João Tomás Bossa, português residente no Luxemburgo, está desde outubro a pedir ajuda ao Ministério dos Negócios Estrangeiros para retirar de Gaza os seus familiares.
Protesto "All Eyes on Rafah"
Protesto "All Eyes on Rafah" em Lisboa. Foto Ana Mendes

Num requerimento dirigido ao ministro João Gomes Cravinho, o grupo parlamentar do Bloco questiona o Governo sobre a situação dos familiares de João Tomás Bossa, cidadão português a residir no Luxemburgo e casado com uma palestiniana de Gaza com nacionalidade luxemburguesa. Em causa estão 20 pessoas - o sogro, cunhados e sobrinhos do português - "a viver uma situação desumana e dramática em Gaza, evidentemente com risco de vida, face à intervenção desproporcional e sem preocupação com as vidas civis, por parte de Israel", aponta o Bloco.

Este cidadão informou o grupo parlamentar do Bloco que desde outubro de 2023 tem estado em contacto com o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal com a finalidade de resgatar os seus 20 familiares, "que neste momento estão em Rafah, que havia sido considerada zona segura, mas que Israel pretende invadir". Mas até agora "não obteve uma resposta positiva do Ministério dos Negócios Estrangeiros ao seu apelo". João Tomás Bossa também contactou a Embaixada de Israel em Portugal "para que deixem de bloquear qualquer iniciativa de Portugal em resgatar a sua família, sem sucesso".

Neste requerimento, os deputados bloquistas pretendem saber como tem o Governo acompanhado esta situação, se foi desencadeado algum procedimento para ajudar os familiares de João Tomás Bossa  e como pretende a diplomacia portuguesa ajudar as famílias de cidadãos portugueses que estão sujeitas à agressão por parte de Israel.

Termos relacionados Palestina, Política
(...)