Está aqui

Atentado de extrema-direita mata 49 na Nova Zelândia

Há pelo menos 49 mortos e 27 pessoas estão a receber tratamento hospitalar na sequência de um ataque a duas mesquitas na localidade de Christchurch, na Nova Zelândia. Os ataques ocorreram durante as preces da tarde nestes locais de culto.

Na sequência do ataque às duas mesquitas há quatro detidos, um dos quais de naturalidade australiana, no que foi descrito como "um ataque terrorista" pela primeiro-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern acrescentando que "muitos dos diretamente afetados por este tiroteio podem ser migrantes na Nova Zelândia, podem até ser refugiados aqui... Eles somos nós. A pessoa que cometeu esta violência contra nós não é um dos nossos."
A polícia desmantelou ainda vários carros armadilhados.
O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, fala num ataque "extremista, terrorista da direita violenta".
Um dos atacantes transmitiu em direto pela internet o tiroteio. Brenton Tarrant, de 28 anos nascido na Austrália, divulgou um manifesto anti-imigrantes de 74 páginas.

Termos relacionados Internacional
(...)