Está aqui

ADP e General Electric arguidas no caso da legionella

A Adubos de Portugal (ADP) e a multinacional General Electric foram constituídas arguidas no caso de legionella em Vila Franca de Xira. Em março passado, foi aprovada pelo parlamento uma recomendação ao governo, inicialmente proposta pelo Bloco, para “a reintrodução das auditorias de qualidade do ar interior, com a correspondente pesquisa da presença de colónias de Legionella”.

O caso de legionella em Vila Franca de Xira provocou a morte de 12 pessoas em 2014 e infetou 375 pessoas.

Segundo a Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) disse que o inquérito está "em investigação e envolve recolha e análise de prova que se tem vindo a revelar como muito complexa e exames periciais igualmente de grande complexidade, alguns deles complementares a outros já realizados mas essenciais para a descoberta da verdade".

A Lusa refere que, em novembro passado, fontes do Ministério Público disseram que houve 211 queixas de lesados diretos e de familiares das vítimas.

Em novembro de 2014, o Bloco de Esquerda apontou que o governo tinha culpas no caso da legionella ao reduzir a prevenção, introduzindo alterações legislativas em 2013 que enfraqueceram a fiscalização da qualidade do ar interior e exterior.

Ainda em novembro de 2014, o Bloco de Esquerda viria a propor a reintrodução da fiscalização da qualidade do ar interior, mas o governo PSD/CDS-PP e a sua maioria viria a chumbar a proposta.

Em fevereiro passado, o Bloco de Esquerda apresentou um projeto de resolução, recomendando ao governo a “reintrodução da fiscalização da qualidade do ar interior, com a correspondente pesquisa da presença de colónias de legionella”.

Este projeto de resolução viria a ser aprovado na Assembleia da República com os votos favoráveis de Bloco, PS, PCP, PEV e PAN. PSD e CDS-PP continuaram a votar contra a reintrodução da qualidade do ar interior, apesar dos resultados dramáticos no caso de legionella em 2014, após as alterações alterações do governo PSD/CDS-PP.

A resolução aprovada pelo parlamento, foi publicada no Diário da República em 29 de março de 2016.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (2)