Está aqui

Açores: Mostra de cinema homenageia Zuraida Soares

A dirigente bloquista falecida no início deste ano é considerada “um dos rostos centrais da luta pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez nos Açores”. A homenagem é esta quinta-feira à noite no Teatro Micaelense, integrada na programação da Imprópria - Mostra de Cinema de Igualdade de Género.
Sessão da Imprópria. Foto do facebook da mostra.
Sessão da Imprópria. Foto do facebook da mostra.

Organizada pela Associação Silêncio Sonoro, a Imprópria, Mostra de Cinema de Igualdade de Género, homenageia na edição deste ano a fundadora do Bloco e rosto do partido nos Açores Zuraida Soares, falecida em fevereiro, e Rosa Simas, professora e investigadora das Universidades dos Açores e Nova de Lisboa.

Zuraida Soares é considerada “um dos rostos centrais da luta pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez nos Açores”. Por sua vez, Rosa Simas é homenageada devido aos seus estudos sobre temáticas relacionadas com Estudos Culturais e de Género, Mulher, Migração, Ensino, Língua, Tradução e o Ambiente. Por sua vez

Esta mostra de cinema vai decorrer no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, até ao próximo sábado. E assume-se como um evento cultural, de intervenção social e de cariz colaborativo que “ambiciona influenciar e educar um público heterogéneo quanto à idade e ao nível sociocultural para a igualdade de género”. Com ela procura-se “desafiar o conservadorismo e revelar os Açores contemporâneos, interessados em dinâmicas culturais inovadoras, através da exibição de curtas-metragens e filmes, com a respetiva discussão do tema com o público”.

Os organizadores querem “trazer à tona o tema da Igualdade de Género e a luta contra os preconceitos e estereótipos sociais”. O cinema torna-se “”um meio eficaz de expor e debater estes tópicos, tanto pela facilidade com que este meio chega ao espetador, como pela possibilidade de discussão subsequente”. Afirmam ainda que têm “a intenção de salientar o cinema de cariz feminista através da exibição de filmes de ficção, documentários ou experimentais”.

“Numa altura em que há um esforço no mundo das artes para acabar com a disparidade de géneros, queremos ser o esteio na ilha e no país para a expressividade e criação artística onde o feminino e o masculino tenham igual representação”, sublinham.

A sessão de homenagem a Zuraida Soares ocorre esta quinta-feira, às 21.30, no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada. O programa da mostra pode ser lido na página da Imprópria.

Termos relacionados Cultura
(...)