Está aqui

Abertura do governo a nova PPP “vai ao arrepio de tudo o que é o interesse do SNS”

O deputado bloquista Moisés Ferreira não gostou de ouvir a ministra da Saúde admitir vir a lançar novo concurso para a gestão privada do Hospital de Vila Franca de Xira após o fim da atual concessão ao grupo Mello.
Moisés Ferreira.
Moisés Ferreira. Foto Paula Nunes.

Marta Temido afirmou esta quarta-feira que há “dois caminhos” para o futuro do Hospital de Vila Franca de Xira: ou uma nova PPP ou a reversão para a gestão pública. O contrato com o Grupo José de Mello Saúde para a gestão do Hospital de Vila Franca de Xira termina em maio de 2021, após o Estado ter recusado renovar esta PPP por mais dez anos.

O governo fez entretanto uma proposta ao grupo privado para prolongar por mais três anos a gestão privada daquele hospital, mas o grupo Mello fez agora saber que a recusou. Segundo a agência Lusa, a recusa é justificada com “a incerteza quanto ao prazo de renovação e ao modelo de gestão”.

Para o deputado bloquista Moisés Ferreira, a posição do grupo José de Mello não surpreende, pois “certamente quer um novo contrato, com melhores condições e renda aumentada”. “Escusado é o Governo e o PS jogarem o jogo dos Mello”, aponta Moisés Ferreira, que se recandidata pelo círculo de Aveiro nas próximas legislativas.

“Ouvir a Ministra dizer que uma das hipóteses em aberto é o lançamento de um novo concurso para uma nova PPP vai ao arrepio de tudo o que é o interesse do SNS e daquilo que de forma intensa se debateu publicamente”, aponta Moisés Ferreira, defendendo que ”a solução é simples: começar a preparar já a transição deste hospital para a gestão pública”.

“O fim do contrato é em 2021. Há mais do que tempo. Qual é o problema afinal?”, questionou o deputado nas redes sociais.

Termos relacionados Política
(...)