You are here

Tribunal obriga Randstad a reintegrar dirigente sindical

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores de Call Center - Tás Logado? diz que a decisão judicial transitada em julgado é prova de que “é possível obter vitórias contra um «gigante»”.
Nuno Geraldes, dirigente nacional do STCC
Foto de Tás Logado? | Facebook

O Sindicato dos Trabalhadores de Call Center (STCC) - Tás Logado? informa em comunicado que “após mais de um ano de luta sindical, que chegou inclusivamente aos tribunais, a Randstad foi obrigada após decisão judicial já transitada em julgado a reintegrar o dirigente nacional Nuno Geraldes”.

O STCC relembra que “este nosso dirigente após recusar uma proposta de rescisão contratual por «mútuo acordo» (as aspas são obviamente propositadas) foi, junto com mais três camaradas representantes do STCC em Braga, alvo duma campanha de pura e dura perseguição sindical, que culminou com o despedimento «por justa causa» do Nuno em dezembro de 2019”.

O despedimento foi dado pelo tribunal como ilegal e obriga à multinacional a reintegrar o dirigente sindical “com pagamento integral dos devidos retroativos” e “no mesmo posto de trabalho”.

COMUNICADO STCC RANDSTAD OBRIGADA A REINTEGRAR O DIRIGENTE NACIONAL DO STCC - TÁS LOGADO? NUNO GERALDES A “MASSA” DE QUE...

Publicado por Tás Logado? em Sábado, 5 de setembro de 2020

O sindicato considera que “esta é a prova cabal de que estando conscientes dos nossos direitos e mais que isso, organizados em torno daquilo que a todos e todas nos une, o nosso sindicato, é possível obter vitórias contra um «gigante» como a Randstad, mas mais importante ainda, manter o nosso posto de trabalho!”. E continua, “por muito que nos pressionem a aceitar «acordos de rescisão» onde acenam com «valores» no imediato, mas ao mesmo tempo pensam que nos colocam entre a «espada e a parede»”.

Terminam afirmando que “não «vendemos» o nosso posto de trabalho e os nossos direitos, nunca!”.

Termos relacionados Sociedade
(...)