You are here

São Francisco restringe Airbnb

Câmara da cidade de São Francisco votou a favor de regras mais rigorosas sobre a atuação da empresa Airbnb.
Ponte de Golden Gate, em São Francisco, foto de David Yu/Flickr.

A Câmara de Supervisores de São Francisco (o órgão legislativo de governo da cidade e do condado) aprovou sem votos contra novas regras para a atuação de empresas de alugueres de curta temporada. A votação ocorreu a 7 de junho e as regras aprovadas vão restringir a atuação de empresas como a Airbnb, que passa a apenas poder publicar anúncios de residentes registados na cidade, sob uma pena de mil dólares por dia, em caso de incumprimento.

Tal como várias outras cidades turísticas, é cada vez mais difícil alugar por um período longo de tempo um apartamento em São Francisco. Um estudo feito pela Câmara de Supervisores no ano passado revelou que entre 925 e 1.960 fogos ou casas da cidade estavam vazios para serem alugados no Airbnb.

A Airbnb respondeu, classificando as novas regras como “legalmente questionáveis” e estima que 1.200 residentes na cidade, ao recorrerem ao serviço da Airbnb, tenham impedido ser despejados. Os residentes na cidade em novembro passado defenderam a empresa quando rejeitaram uma medida que iria limitar os alugueres de curta temporada a 75 noites por ano.

Esta decisão da Câmara de Supervisores ocorreu depois de em abril São Francisco ter começado a exigir aos 37 mil condutores de Uber e Lyft que obtivessem licenças comerciais.

Artigos relacionados: 

(...)